Pular para o conteúdo principal

Resenha: O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, de Ransom Riggs


Desafio Literário MS 2017 - Um livro que virou filme

Livro: O Lar da Srta Peregrine Para Crianças Peculiares 
Autor: Ransom Riggs
Tradução: Ângelo Lessa. 
Editora (no Brasil): Leya
Publicação: EUA: 2011 /Brasil: 2012





Nota: O exemplar que possuo em mãos foi publicado este ano, pela editora Intrínseca. 
Há diferenças na tradução do título do livro: A editora Leya publicou como O Orfanato da Srta Peregrine para Crianças Peculiares, ao passo que a editora Intrínseca optou pelo termo "Lar"



"Sono não é, morte não é;
Quem parece morrer,vive. 
A casa em que nasceste, 
Os amigos de tua primavera. 
Ancião e donzela, 
O trabalho diário e sua recompensa,
Tudo desvanece, 
Refugia-se em fábulas, 
Não podem receber amarras."

(Ralph Waldo Emerson - Trecho de poema que abre o livro.)


Jacob Portman tem dezesseis anos,trabalha em uma das filiais da rede de farmácias de sua família - coisa que ele odeia fazer, tentando ser despedido de todas as maneiras - e considera sua vida entediante.  Porém, como ele logo narra no início do livro, eventos extraordinários começaram a acontecer, dividindo sua vida em Antes e Depois. 

Um evento trágico  marca o início destes acontecimentos extraordinários. Jacob presencia este evento,porém vê algo que mais ninguém vê.. a criatura que matou seu avô. 

Enquanto sua família e seu terapeuta tentam convencê-lo de que o que ele viu foi apenas produto do forte trauma que sofreu,Jacob segue recordando-se das últimas palavras de seu avô e das histórias que ele contava sobre a época da Segunda Guerra Mundial, quando foi acolhido em um orfanato cujas crianças possuíam características consideradas peculiares. O avô de Jacob guardava consigo várias fotos destas crianças e as mostrou ao neto em inúmeras ocasiões. 
Jacob tenta se convencer que todas as histórias de seu avô são apenas isso: histórias. Porém, a curiosidade vence e ele acaba viajando para o local indicado pelo seu avô, antes de morrer... E ele descobre que as histórias eram verdadeiras. Todas elas. 

A obra  descreve bem a diferença entre o mundo contemporâneo,onde impera o cinza, o nublado, a chuva, e o lar onde moram as crianças peculiares, refugiadas em um eterno dia ensolarado, já que a senhorita Peregrine na verdade era uma ymbryne, ou seja, alguém que consegue transformar-se em ave e que tem poder de manipular o tempo. Ela criou uma fenda temporal, e por isso todos os dias são 03 de setembro de 1940. As descrições dos ambientes, cores e personagens são ricas, permitindo ao leitor visualizar as cenas em sua mente. 

Como se não bastasse, o livro traz muitas fotografias instigadoras, em preto e branco, que foram emprestadas por colecionadores. Na realidade, foram as fotografias que inspiraram Ransom Riggs a escrever a história. 

Ao final do livro, há uma entrevista com o autor, explicando o processo de criação da história, como obteve as fotografias e outras considerações sobre a obra.

 
O livro virou o filme:O Lar das Crianças Peculiares, que foi lançado em 2016, dirigido por Tim Burton. 

Tanto o livro quanto o filme são muito bons, porém o livro é mais sombrio.
Há várias diferenças entre o livro e o filme, como a troca de poderes  e na idade de alguns personagens, inclusive de Emma, a personagem peculiar que vem a se apaixonar por Jacob. Além disso,como na maioria das adaptações para cinema, há fatos que ocorrem apenas no filme e outros cuja ordem são alterados.
Uma vantagem do filme é que os poderes de criança/adolescente habitante do lar da Srta Peregrine aparece, sem um ofuscar o outro (claro que Emma aparece mais, por motivos óbvios), ao passo que no livro alguns personagens não são tão explorados. 

Há troca também de algumas personagens que convivem com Jacob antes de ele encontrar o orfanato, como por exemplo a substituição do melhor (e único) amigo dele que o acompanhou quando foi à casa do avô pela sua chefe, Shelly e  do gênero do psiquatra  ( no livro é um doutor, e no filme uma doutora). 
A caracterização de Alma Peregrine (Eva Green) também chama a atenção no filme, e achei a personagem muito bem interpretada.
Os finais do livro e do filme diferem também, e bastante! Deve-se e considerar que estas diferenças implicam em mais alterações, se forem filmadas as sequências. Porém isto não impede de gostar da história do livro e do filme também (mesmo eu sendo aquela pessoa chata que sempre vai preferir o livro).

Não irei elencar todas as diferenças entre o livro e o filme, para não dar spoiler. 
Mas posso adiantar que o filme omite alguns detalhes mais obscuros, deixando a história e o final mais leves ( pelo menos em se tratando de Tim Burton)

O vídeo abaixo também elenca algumas diferenças entre o filme e o livro:






O livro é o primeiro de uma série ( diria trilogia e mais um):

1. O Lar da Srta Peregrine para Crianças Peculiares
2. Cidade dos Etéreos
3. Biblioteca de Almas 
4. Contos Peculiares. 

Recomendo tanto o livro quanto o filme, mas por conta das alterações na história, sem dúvidas fico com o livro  (sou a chata que sempre vai achar o livro melhor, ahahah). 


E você? Já leu o livro ou assistiu ao filme? 
Quer ler/assistir? 
Deixe sua opinião abaixo!













Comentários

  1. Boa dica de filme! só pela resenha, a imaginação e a fantasia já afloram.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!