Pular para o conteúdo principal

Dores que temos, cores que não vemos.

Os velhos moinhos de vento movem águas passadas, enquanto lá fora gemem dores vindas e que ainda virão.

O presente, o passado, o futuro, pairam como balões de gás sobre nossas cabeças, povoando o céu de nossas incertezas e indagações. Vivemos em uma pequena clareira, muitas vezes achando que é esse o mundo real, enquanto não nos apercebemos da enorme e desconhecida floresta esperando ser explorada, mas não desmatada por nossos arroubos inconsequentes.

Precisamos de calma, mas cada dia ficamos mais agitados; precisamos de amor, mas cada dia mais nos esfriamos; precisamos de ombros amigos, mas cada dia mais nos isolamos.

Precisamos romper a casca, sair da caverna em que vemos sombras como realidades e ousar ver as cores reais da vida. Precisamos voltar a sorrir com franqueza, a confiar uns nos outros, a aceitar as mãos estendidas sem obrigação de retribuir, a falar com sinceridade, a ter boa fé, a olhar nos olhos.


Precisamos urgentemente voltar a ser humanos, pois a obrigação de sermos perfeitos está acabando conosco.
Há um mundo esperando, há uma vida esperando. E é a única vida que temos. Há muito mais do que conhecemos e temos, esperando para acontecer.

Comentários

  1. Olá, Marina.
    Acredito que devemos ser aquilo que queremos ser e não o que a sociedade ou outras pessoas nos forcem a sermos.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. "Somos quem podemos ser, sonhos que podemos ter"... discordo em parte. Somos quem queremos ser!

    ResponderExcluir
  3. Marina, bom dia!
    Penso que apesar de querermos ser de um jeito, a sociedade de alguma forma poda e acabamos sendo moldados ficando assim nem o que exatamente queremos nem exatamente o que quer a sociedade, daí esfriamos o sentimento, refugiamos na caverna de nosso edredom, deixamos de ser o que queríamos para sermos alguém que cabe dentro dos padrões sociais.
    Claro que se decidirmos ser o que queremos sem abrirmos mão de algum fato, teremos que enfrentar e aguentar as consequências.
    Bjoks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há consequências, não importa as escolhas. E é preciso maturidade para compreender que é preciso ser firme, aguentar, como escrevestes o resultado de nossas escolhas.
      Não podemos deixar o mundo nos esfriar, para não perdermos nossa própria essência.
      Valeu pela visita!

      Excluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!