Pular para o conteúdo principal

Resenha: Rosina em Conto e Verso, de Antonio Albércio Steilen

Este post faz parte do Desafio Literário 2018



Um livro de autor/autora brasileira 

Nota: Leio muitos, muitos livros de autores/as brasileiros/as, porém escolhi este para a resenha por ser de um conterrâneo meu. 




Rosina em Conto (canto) e Verso

Autor: Antonio Albércio Steilen ( Béli) 
Edição: 1 - maio de 2017
Ilustrações de João Francisco Steilen ( filho do escritor)
172 páginas
Editora: Gráfica e Editora 3 de maio.



Béli, neste livro, leva a gente a sonhar com tempos antigos e e relembrar fatos da infância, principalmente para quem cresceu ouvindo as histórias de nossos pais, avós e antepassados. O livro, com seus vários contos e poemas, é quase uma ode à nossa terra, à história da imigração aqui na região em que foi escrito. Quem mora aqui nesta cidade (Rio dos Cedros) e nos arredores, conhece várias pessoas descritas nos contos do livro, identifica-se com as expressões e costumes.. Mas mesmo quem não conhece, não terá dificuldade em compreender as histórias e traçar paralelos com sua realidade. 

O livro inicia já emocionando com o conto " A Lua por Testemunha", dividido em três partes. Este conto, que homenageia os pracinhas da FEB, mostra pelos olhos da personagem principal - Anselmo - a dura realidade da Segunda Guerra Mundial e a dor de separar-se da família, amigos e de um amor sincero sem haver certeza de que haverá um reencontro. A ficção e a realidade se encontram nesta história, com menção a pracinhas e fatos que realmente ocorreram, enquanto Anselmo segue ansiando o reencontro com a mulher que tanto ama. 
Ilustração de João F. Steilen para o conto
"Barro Branco"

Além deste conto, também há alusões a lendas e aparições, como em "Barro Branco",(uma localidade distante do centro do município) onde Béli narra uma das histórias de seu tio Eduardo sobre o  local ser amaldiçoado e pessoas que ouviram vozes e chegaram a ver fantasmas por lá. Aliás, este Tio Eduardo é mencionado em outro conto, também de "assombração". 

A linguagem, muitas vezes corrida e com longos parágrafos, é a marca registrada de Antonio Albércio neste livro, dando a impressão a nós leitores de estarmos em uma varanda em uma tarde quente de verão, ou em uma fria noite perto de um fogão a lenha, ouvindo alguém da família contando histórias de tempos passados, entre um gole de café e outro, misturando o português com o "Talian" ( dialeto com base na língua italiana, falado por bastante gente aqui na região). 

Além dos contos, também há poemas, dentre os quais um dos que mais gostei foi "Rios da minha Terra", que fala de alguns rios daqui do município, enaltecendo algumas comunidades do interior. 

Béli mora em uma localidade chamada de Rio Rosina, e seu amor por esta terra é evidente do início ao final do livro. Além de histórias e poemas, o que mais se vê no livro é sentimento de amor, de ternura. 

Contracapa do livro
A única coisa que noto que poderia ser melhor no livro, é a revisão, alguns erros ortográficos  passaram no processo. 

Recomendo o livro para quem quiser conhecer mais sobre a identidade de nosso município, prestigiar autores brasileiros e mergulhar mais em uma parte da cultura rica que temos em nosso país tão grande!


Comentários

  1. Uma resenha legal, boa de ser lida e que mostra que o livro faz sonhar, revisitando nossas lembranças e emoções passadas. A revisão é importante e muito acontece dela faltar! bjs, lindo dia e até amanhã,rs!!! chica

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!