Pular para o conteúdo principal

Obrigada...de nada...

Tem horas em que encuco com uma palavra (não, encucar não quer dizer colocar cucas..hum..cuca.. agora deu fome.. Marina, volta ao que estava escrevendo, não devaneia demais! O teu blog tem "Devaneios" no nome, mas não viaja tanto assim, caramba!). 

Enfim, voltando ao assunto, tem horas em que invoco com uma palavra, aí puxa outra, e outra, e a repetição das palavras as deixa sem sentido, desnudas de significado, expostas em seu vazio sem as atribuições que nós, seus criadores, demos a elas. 

Hoje saí do trabalho para a hora do almoço e enquanto ouvia duas pessoas atrás de mim trocando as palavrinhas mágicas "obrigada", "de nada", me pus a pensar: Por que a gente não diz que está "agradecida", como muitas pessoas falam? Sei lá, "obrigado" e "obrigada" pode querer dizer que a pessoa fez algo por obrigação. A pessoa fez um favor para mim e eu estou dizendo que eu fui obrigada a algo? Ah, deixa pra lá. 

- Olha, encontrei este casaco, é seu? 
- Opa, muito obrigada! 
- Mas ninguém me obrigou, ajuntei porque eu quis. 
- ?????? 





Se eu responder assim, ou pensam que eu tenho um senso de humor regular, ou que eu pirei na batatinha. 

Aliás, por que tem gente que fala "pirar na batatinha"? Acho que vou tentar descobrir de onde veio essa expressão. 

Ah, e o "de nada", é alguma expressão de modéstia? Tipo, "cara, muito obrigada".."ah, que é isso, não é pra tanto, isto fica feliz em ser útil" (#homembicentenáriofeelings). 

Tem tanta palavra que deixa pensando! 

Por que falecer é morrer e desfalecer é desmaiar? Uma palavra não deveria ser o oposto da outra? 

Acordar, é entrar em acordo e também despertar depois do sono. Por que duas coisas tão diferentes são escritas do mesmo jeito? Meu corpo entra em acordo com o sono e decide que é hora de levantar? Então algo está errado, pois o sono nem sempre me deixa quando levanto.Problemas de sincronização corporal? Mas acordar, pode ser a cor dar? Dar cor? É preciso acordar para dar cor ao dia. Eita, reflexão profunda no pedaço. Talvez seja a melhor ou única parte boa desse texto todo. 
Me sentindo esse personagem

Tá, tudo bem, parei. 

Sério, parei. 

Já enchi a paciência de vocês o suficiente. 

Prometo que esta é a última linha e que vou dormir! 

Mentira! Faltou dar boa noite! 

Até mais! (agora sim, acabei!) 





Comentários

  1. Há mesmo palavras que nos encucam... Gostei de ver tuas divagações acertadas sobre elas! Valeu! Lindo dia! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Muitas reflexões! Chegaste às conclusões?
    A propósito, reflexão significa flexionar e flexionar de novo? kkk
    Abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, gostei dessa, Sonia, não tinha pensado nisso ainda!

      kkkkkkk

      Bom finde!

      Excluir
  3. Mari:
    Gostei tanto do seu texto e indiquei ele lá na postagem do projeto #1imagem140caracteres.
    E espero poder curtir outros semelhantes a esse, ok.
    Bjokas.:
    Sil

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!