Pular para o conteúdo principal

Melancolia

Ai.. Todo mundo tem esses dias.

Uma hora em que a gente se sente como se todo o cansaço do dia, ou da semana, caísse de uma vez só sobre os nossos ombros.
Uma hora em que dá vontade de chorar  de repente, sem saber o porquê.

Aquele momento em que você olha para o espelho e vê apenas um rosto cansado, as primeiras linhas de expressão aparecendo e as olheiras ali, mesmo tendo dormido bem durante a semana. Um breve momento, em que você olha para as paredes do quarto em que está, para os móveis, para o livro que está ali aberto e pensa "afinal de contas, o que estou fazendo aqui?" "Será que estou vivendo plenamente?"

Nesses momentos, dá vontade de simplesmente largar tudo, ligar o foda-se e deitar na cama, não importa que hora do dia for. Dormir, dormir. Permitir-se afundar, nem que seja para depois tomar um grande impulso e pular, voltando a ser o que era. Vontade de simplesmente mandar tudo à merda e se preocupar apenas em comer e dormir. De ficar vagando em qualquer site, assistindo qualquer coisa, deixar o cérebro entorpecer até não ver nada, não sentir nada, apenas flutuar na semiconsciência.

São vontades súbitas que obviamente não são cumpridas, mas que aparecem e somem na mesma velocidade de um piscar de olhos.

Cansaço? Talvez....

Felizmente tenho a escrita.
Escrever quando estou assim é terapêutico: destilo todo o fel, toda a tristeza no papel (neste caso, na tela), e à medida que as palavras se formam e fazem sentido, todo este sentimento ruim vai ficando aprisionado no texto. Como uma conexão cérebro-papel (blog). Termino o texto e vou ficando mais leve.
Escrever, passear, ler, ouvir música são válvulas de escape para situações diversas, até mesmo esta
 que não sei como surgiu. Logo pararei de escrever aqui e sairei pronta para continuar a vida, pois prendi a negatividade aqui, neste texto.

Não sei quando e se vai acontecer de novo, o que importa é saber lidar com isso.


Comentários

  1. Mari, todos nós temos dias assim... E realmente ao escrever, parece melhoramos, aliviamos, dividimos com o papel ou telinha o que nos sufoca na hora. Faz bem!@ Lindo OUTONO pra ti e até o cansaço pra ti é bem inspirado! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida amiga Mari!
    Isso memso, desabafe e deixe quem quiser que entenda... a vida é sua e você tem o direito de explodir sim...
    Um dia é da caça e outro do caçador, lembre-se disso... outono fará cair em nós todo desamor... só restará em nosso coração o amor purificado.
    Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
  3. Bem assim Mari. Temos estes dias. Já li que temos cinco minutos de loucuras por dia, quem sabe a melancolia se apodera destes cinco minutos pela nossa incapacidade diante da loucura? Sentimento estranho a melancolia porque muitas vezes não temos nem noção de sua existência, ela vem e pronto, turva-se o dia. Mas quem sabe fazer dela uma reflexão faz assim como fez e percebe-se sua saída à francesa para bater em outra porta.
    Se puder descanse, ouça musica invente uma leveza.
    Que no amanhecer seja feliz e leve amiga.
    Bjs de paz.

    ResponderExcluir
  4. Essa semana que passou foi tão difícil que nem sei como a gente sobreviveu. Tanta coisa acontecendo sem ninguém com quem contar...

    Beijas!

    ResponderExcluir
  5. E como temos desses momentos! Concordo com você, a escrita ajuda e muito, seja como for, crônica, contos, poesias, frases... tudo isso nos restaura e fortalece.
    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!