Pular para o conteúdo principal

Feliz Ano Novo atrasadão!

Bom dia, boa tarde, boa noite! 

2020 e 2021 terminaram e começaram do mesmo jeito: Enquanto alguns fogos, bem poucos, espoucavam ao longe, eu estava segurando a mão de meu pai, que no momento recebia uma de suas refeições por sonda. 

Tem sido difícil: quase todos os dias teve febre, desde o dia 23. Ontem ficou internado, com suspeita de pneumonia, depois de nos dar um grande susto.Agradeço aqui em nome de minha família, por todos que oraram e ainda oram quando nós não conseguíamos fazê-lo. Esta grande corrente de boas vibrações ajuda muito! Vamos passando os dias, enfrentando o que aparece e mantendo a esperança.

Gostaria de poder escrever quando tenho tempo, para arejar a cabeça, mas não consigo ficar quieta e articular as ideias como gostaria. 

Às vezes a sensação é de que 2020 não terminou ainda. 

Mesmo assim, quero desejar um Feliz Ano Novo a todo mundo. Mesmo com as "fake news" dividindo nosso país que já foi tão ufanamente elogiado em prosa e verso, mesmo com a nuvem negra de negacionismo e paranoia que parece demorar para dissolver, mesmo sabendo que muitas famílias não estão mais completas por conta deste 2020 que foi pesado para todos!

Ouso desejar um Feliz Ano Novo porque sei que não há mal que dure para sempre;porque sei que ainda há muita gente boa no mundo,pessoas criando e fazendo coisas incríveis e que por momentos restauram nossa fé na humanidade;porque sei que a vida ainda continua, encontra um jeito e temos ainda ferramentas possíveis para proporcionar tempos melhores que estes. 

Ouso desejar um Feliz Ano Novo porque ainda podemos ter fé e esperança. A mesma humanidade que se sente desolada também consegue sentir esperança, ternura e compaixão. 

Ouso desejar um Feliz Ano Novo porque ainda há vida nova surgindo todos os dias e temos o dever de preservá-la e protegê-la. 

Tudo passa, tanto o bom quanto o ruim. Mas passa. 

E enquanto houver fé na humanidade, ainda podem haver boas histórias  a serem contadas. 

2020 me deixou pessimista? Bastante. Mas não levou embora toda minha esperança, e assim como muitas pessoas, me agarro ao que ainda há de bom para não enloquecer. 

Vamos dar um jeito. A gente sempre dá. 

Ouso desejar Feliz Ano Novo porque sei que tudo passa. E todos vocês merecem. 

Até a próxima postagem!

Comentários

  1. Mari,todos tiver oi s um ano de 2020 muito feio,mas estamos aqui,apesar de tanto enfrentado.Aqui foi barra em termos de doenças...Estamos ainda em recuperação com.Kiko. E tu com teu pai! Desejo que 2021 seja legal e não podemos perder as esperanças! Que venha a VACINA pra nós libertar...Ha dias que penso que pro vírus teremos solução, mas os monstros, os mimimis ,
    os negacionistas,até quando teremos que aturar????Afff.. beijos,tudo de bom pra ti teu pai e toda família! Chica

    ResponderExcluir
  2. Sigamos com esperança, aos poucos vamos vencendo as adversidades com fé, foco e força. Desejo de coração que teu pai esteja em recuperação. Tivemos um ano difícil mas vamos vencer estes obstáculos quer sejam devido ao vírus quer sejam por conta da incompreensão e ignorância de quem devem deveria apoiar e servir de exemplo para a nação.
    Grande abraço!
    Sonia

    ResponderExcluir
  3. Oi Mari, posso imaginar como tem vivido.
    Mas é preciso esperançar sempre amiga e tudo passará e a gente ainda vai comemorar este feliz ano novo.
    Abraços e melhoras ao pai.

    ResponderExcluir
  4. É difícil a situação que está vivendo com seu pai, mas a fé e a esperança estando acesa em seu coração, são o combustível para mantê-la em pé, firme e na certeza de que tudo passa. Então, feliz ano novo, com paz, saúde para todos, sobretudo seu pai e a esperança sempre viva.
    Abraços fraternos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!