Pular para o conteúdo principal

Várias Facetas, Várias Vidas - 4ª Parte (II)



 VICTOR
 
A plateia grita, pula, canta junto. Eu arrasei também, sei disso! Toco um último riff de guitarra, a bateria conclui o show. O público vai ao delírio! 
Estou cansado, porém feliz.

Hora de desarmarmos o circo, grito para Eric. “Ok”, ouço de volta. Graaande cara. 

Nossa van se coloca em movimento. Vou tocando a guita, usando os fones de ouvido. Eric sorri,exultante. Vander parece um pouco sério. O sol está surgindo, e vejo algo vermelho. Sangue?
Um barulho horrível, gritos e gemidos. Cheiro de carne queimando.
Dor, gente chorando. Um trecho de música... me sinto caindo... estendo a mão,pedindo ajuda, e paro antes do grito, pois não a encontro.

Suor. 
De novo esse maldito pesadelo! Mais uma manhã em que acordo revivendo a dor daquele dia.
Nem pude me despedir de Eric... meu grande irmão, camarada. Vander veio me visitar ainda no hospital, em uma cadeira de rodas.
Sinto dor nos dedos que não existem mais. E de novo, como todas as manhãs,lágrimas rolam pela minha face marcada pelas cicatrizes. A guitarra, por ironia, está intacta. Mas não posso reviver o tempo áureo da minha vida, tendo apenas uma das mãos.
Hoje a dor é maior que qualquer outro dia. E hoje vou vivê-la sem beber, sem tentar diluí-la. Hoje fazem exatamente cinco anos que perdi minha vida e faria de tudo.. tudo para tê-la de volta. 
(Continua...)

Comentários

  1. Adorei os primeiros parágrafos, nada melhor do que er coisas assim no dia mundial do rock . ''Hoje a dor é maior que qualquer outro dia. E hoje vou vivê-la sem beber, sem tentar diluí-la. Hoje fazem exatamente cinco anos que perdi minha vida e faria de tudo.. tudo para tê-la de volta. '' , amei este trecho, perfeito.

    Beijão, www.spiderwebs.com.br s2

    ResponderExcluir
  2. Olá Mari,
    Como guitarrista amador fico imaginando a tortura mental que acontece diariamente no músico que não pode mais tocar seu instrumento de ofício.
    Belo texto!

    Obs: Enfim chegaram as férias tão desejadas e aproveito para avisar que ficarei afastado da blogosfera durante este
    período. Pois moro onde todos os familiares passam as férias. Um grande abraço, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
  3. Olá, gostei tanto do que li, que acabei lendo todas as partes desse conto e aguardo com ansiedade a continuidade, meus parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Caraca... Este episódio foi forte Mari.
    A pior coisa é estar condenado em vida, seria melhor se ele tivesse morrido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou confessar uma coisa... o personagem tem uma história triste, que somente agora veio à tona... eu mesma cheguei a ter vontade de chorar enquanto escrevia.Ainda estou pensando em como tudo vai terminar, tenho duas ideias em mente para este personagem (e os outros também)... a história ainda não tem fim definido.

      Excluir
  5. Olá, Marina.
    Excelente texto, forte, pungente e direto ao ponto, parabéns.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Devaneie você também!

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................

1 Imagem, 140 Caracteres # 443

Boa noite!!! Passei a semana gripada, o que significa que olhar para uma tela de computador era bem complicado. Tanto que tenho até trabalho atrasado por conta disso. Mas enfim, vamos ao que interessa: a sexta-feira está quase acabando e ainda dá tempo para a nossa blogagem semanal acontecer!  Então, vamos lá? Imagem extraída do DepositPhotos Descrição: um menino branco, de costas.Ele cabelos curtos e loiros. Está usando uma camiseta azul, uma bermuda preta e calçando tênis. Ele está sentado em um ambiente escuro observando um grande  aquário com peixes ornamentais grandes, cor-de-rosa fraco. Me perdi da minha turma... Melhor esperar aqui. Enquanto isso, me acalmo com a sensação de estar no fundo do mar! Bom final de semana!