Pesquisar este blog

10 de dez. de 2013

O Amanhã Colorido

Nem sempre atingimos nossas metas do modo e no tempo em que  as traçamos, nem sempre os caminhos que seguimos são aqueles que quisemos. E nem sempre atingimos as metas.

Nossa estrada nesta vida não é tão reta, tão previsível, tão fácil. 
Mas as curvas, os atalhos, as voltas que precisamos dar é que fazem tudo ter mais graça. 
A vida é mais divertida quando a estrada toma rumos diferentes, quando nos deparamos com cores diferentes, perfumes, pessoas. 

Caminhar apenas olhando para a frente sem prestar atenção, em linha reta, faz com que consigamos nossos objetivos. Mas também nos deixa cegos para a beleza do que há ao redor,  para as pessoas que estão caminhando conosco. E como diz um dito popular, quem vai sozinho pode até ir mais rápido, mas quem vai acompanhado, chega mais longe. 

Não, a vida não corre em linha reta. E, quer saber? Ainda bem! Não precisamos viver com arreios, vendo apenas a estrada na frente e seguindo, sem nos distrair com nada. Foco é importante, mas a aventura de viver é mais que isso, e distrair-se pelas estradas da vida com outras pessoas, olha que legal, pode até ajudar a alcançar nossos objetivos mais rápido! 

Então, permita-se caminhar às vezes depressa, às vezes devagar. Sentir o perfume das flores no caminho, jogar conversa fora com quem caminha ao seu lado, distrair-se às vezes, parar para observar o arco - íris, as nuvens, contar estrelas, jogar fora " a casca dourada e inútil das horas" (adoro esta frase!), afinal não é apenas uma questão de chegar ao objetivo de vida - que não vai ser o fim do caminho - mas também de aproveitar o caminho para aprender e aprimorar sua busca. 

O caminho, já dizia alguém, se faz ao caminhar. Caminhe... mas não apenas.Aproveite seu caminho para ser feliz desde já!




1 de dez. de 2013

O Direito de estar mau-humorad@


      Vivemos em uma época em que é imperativo ser feliz. Fala-se em receitas para ser mais feliz, publicam-se livros de autoajuda, campanhas publicitárias em que é ressaltado que se deve "rir mais". E qualquer indício de mau humor é censurado. 


Ter mau humor dá rugas, dá azia, dá câncer, dá no saco. Ok.
Mas todos temos o direito de acordar de mau humor, temos o direito de ter dias em que não estamos totalmente felizes, dias em que, querid@, a gente não acorda com -um-lindo -céu- azul- bordado- de -pássaros- coloridos- anunciando- mais- um- dia -feliz. Convivam com isso, vocês que são doentiamente bem-humorados, como se nunca tivessem tido nem um segundo de humor mais em baixa na vida.


Não temos dias seguidos de comercial de margarina, ou de que produto for. 


          Então, hoje estou escrevendo para requerer o direito de ter mau humor. Não o mau humor crônico, mas simplesmente o mau humor casual.
Acordei de mau jeito, cheguei ao trabalho com a cara um pouco fechada? Não encham a paciência, senão os cinco minutos de mau humor podem virar horas. Simplesmente não fiquem tentando exorcizar algo que vai sumir por si mesmo. 


    Conheço quem fique com o humor mais em baixa depois do almoço, ou ao cair da noite.Também tenho meus picos, embora a maior parte do meu dia seja bem-humorada. NÃO HÁ NADA DE ERRADO CONOSCO POR CAUSA DISSO. 


Há dias em que nem todos querem rir, falar bobagens, conversar. Há os dias abertos e nublados, há os dias alegres e os nem tanto. Mas não, pessoas que vivem irritantemente bem-humoradas o tempo todo, isso não é motivo para criar um cavalo de batalha. 


     Deixem nossos momentos de mau humor em paz. Não estamos criando risco de extinção da humanidade, nem criando a terceira guerra mundial ou uma nova bomba radioativa. Apenas estamos de mau humor, que vai passar se mais ninguém incomodar.
 

   Deixem-nos ter mau humor! Assim como dor, calor, sede, fome, passa logo. Principalmente se nos deixarem em paz.

20 de nov. de 2013

Me despeço, mesmo sabendo que não estás ouvindo agora.

Como sentir saudades de quem não chegou a conhecer?
Como se despedir de quem não chegou a existir? 
Como lidar com a frustração da expectativa deixada no ar?

Descobri que sim, é possível sentir saudades do que ainda não houve. 
Que é possível sentir tristeza por alguém que não cheguei a conhecer. 
Que é possível converter em muito pouco tempo a alegria em frustração. 

E que, em menos tempo ainda, dá para converter a tristeza em esperança. 

Despeço-me hoje, depois de uma semana de esperança, de alguém que não cheguei a conhecer. 
Você, cuja presença desconfiei existir há menos de um mês atrás. Que mesmo ainda não existindo de fato neste mundo, já estava confirmando sua presença, mandando sinais. 
Acolhi -acolhemos - com muito amor esta esperança, esta expectativa, esta felicidade. 
Cercamos de cuidados, fizemos planos, conversamos muito. 
Toda noite,antes de dormir, conversávamos com você, eu (o? a? ) acariciava, mesmo sem alcançar fisicamente,mandando todo o  meu, todo  o nosso amor.
Que nome você teria? Pensamos em alguns, e nos acostumamos a fazer piadinhas volta e meia, mencionando você. 
Como te amamos! 

Mas você precisou ir , antes mesmo de eu poder ver seu rosto. Antes mesmo de podermos tocar em você. 

E ficamos sabendo, depois de uma semana de apreensão, de cuidados extras para que você não fosse embora, de um misto de esperança e temor... que você nunca existiu. 
Mesmo sabendo que você não sofreu, isso dói. 
Acabamos de saber que ganháramos um presente, e nos foi tirado tão depressa!
Toquei, acariciei, conversei com você, mas você não estava lá. 
Preciso de um tempo para chorar, para me reestruturar. E principalmente, para começar de novo.

Mas não irei me abater. Sei que mais bons momentos estão reservados para nós, e talvez um dia, você apareça. De verdade. E nós três iremos ser muito felizes!!! 


20 de novembro, 2013



(Infelizmente essa postagem é totalmente pessoal) 


 

19 de out. de 2013

Nota Breve

Oi, pessoinhas que visitam o blog regularmente, visitantes novos, criaturinhas que acabaram de conhecer o blog agora porque digitaram um termo qualquer em sites de busca e acabaram parando aqui mesmo!!!


Vou dar um tempo nas redes sociais, porque preciso me concentrar e terminar alguns projetos particulares - está difícil manter o foco.

Os blogs vão continuar, pelo menos as blogagens coletivas como " Uma Imagem, 140 Caracteres ( confiram abaixo) e algumas postagens programadas.
Se quiserem entrar em contato, podem utilizar e-mail ou deixar recado no Face mesmo, pois serei notificada por e-mail. Demorarei a comentar nos blogs parceiros, mas assim que voltar dou um alô! 

Até logo e que a força esteja com vocês! ( ahauhaua)

18 de out. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 23






Preciso anotar rápido essa ideia que tive. Porque se não escrever agora, esqueço logo!



Minha participação nesta 23ª Edição de "Uma Imagem, 140 Caracteres". Clique e confiram quem mais está participando!

14 de out. de 2013

A Utopia e a Caipirinha

 - Utopia, utopia.Essa é a palavra. Sabe, utopia, do grego lugar nenhum? Então.Utopia é caminhar, caminhar e nunca chegar ao destino. Tipo sabe aqueles desenhos animados em que penduram uma cenoura em um fio, amarram em uma vara comprida e ficam colocando na frente do cavalo para que ele tente pegar a bendita cenoura enquanto puxa a carroça? O pobre cavalo nunca vai alcançar a cenoura, mesmo assim anda, anda e anda e enquanto isso vai puxando o peso da carroça atrás dele enquanto o cocheiro fica de boa segurando a tal da vara. E isso sabe-se lá por quanto tempo. A não ser que de alguma forma  a vara quebre, aí a cenoura cai no chão e o cavalo finalmente consegue saborear a bendita para logo depois descobrir que uma cenoura só não mata a fome e ter de procurar algo mais para comer.
A gente é esse cavalo, puxando um peso atrás de nós sem perceber, ou até mesmo percebendo mas achando normal  enquanto persegue  uma cenoura. Se consegue alcançar o que queria, não fica satisfeito  e sai perseguindo outro sonho.Até chegar no caixão, aí não tem mais o que caminhar. Dá para entender por que dizem que as pessoas vão descansar em paz nessa hora, depois de passar a vida toda caminhando! Eu vou pular fora deste sistema, não quero cenouras e não vou puxar carroça coisa nenhuma. Mas não era disso que eu queria falar. Devaneei demais,deve ser a caipirinha, acho que esta é a quarta.
Eu prometi que não ia dar vexame hoje, sabe. Hoje é o casamento do meu filho. Mas há tempos não coloco uma p***a de uma gota na boca, e se uma festa como essa não é motivo para beber, então não sei o que é. Não preciso dirigir hoje, não vou trabalhar amanhã, estou feliz porque meu filho está casando, então me deixem beber, caramba! Eu não vou dar vexame, meu esposo me fez prometer. Epa, ele está passando, deixa eu esconder o copo. Oi, querido, estou tão feliz! Pronto, ele passou, deixa eu pegar essa caipirinha que está muito boa.
Minha nora é um doce de pessoa, claro que estou feliz pelo casamento. O que posso dizer dela além disso? Claro que achei estranho o dia em que entrei no banheiro que estava com  a porta destrancada e a vi cantando wisky a go-go nua usando o escovão da privada como microfone, mas mesmo assim ela é ótima, caiu do céu para meu filhote. Eu não te conheço, deves ser convidada da noiva, né? Então esquece o que eu falei, dá um desconto que a culpa é da caipirinha. Garçom, me vê mais uma,se tiver caipiruva melhor ainda. Festas assim fazem a gente se sentir viva, não é? Meu Alex ainda esses dias atrás era um pirralhinho, agora está casando, está mais alto que eu  e é tão lindo que se não fosse meu filho eu dava uma piscadinha. A música também está boa,assim que passar a tonteira vou dançar. Quero arrastar meu marido que há tempos não quer dançar nem valsa para a pista, se ele não vier vou com outro. Eu quero dançar, quero fazer festa e rir bastante, não vou casar outro filho então tenho de aproveitar hoje. Ah, sim, meu marido há tempos não dança e até para outras coisas tá difícil de sair da rotina, mas não espalha, eu falei que hoje não ia dar vexame. Vou terminar esta caipirinha e pronto, jogar uma água no rosto e fazer um brinde aos noivos, mas acho que já fizeram. Ei, você é legal, mas até agora não falou nada. Nem seu nome eu sei. Olha prá mim, guria. Nossa... você me é familiar. Por que tá abrindo a boca ao mesmo tempo que eu mas não fala nada? Ei, nem te cumprimentei antes, prazer.. nossa, que pele fria. E dura.. mas você não tem cara de vampira.  Estamos usando o mesmo tipo de vestido. Caramba, eu tenho uma irmã gêmea perdida! Dá aqui um abraço.... ai!!!Cara***,  você é um maldito espelho! Fiquei falando sobre mim para meu reflexo, que raiva, toma, espelho de m***a que me fez perder tempo! Ué, por que a música parou? Calma, Alessandro, eu estou bem, que esposo dedicado você é, eu só estava brigando comigo, é uma longa história. Sim, minha mão está doendo, mas tá tudo bem, é só um pouco de sangue, tem um pano aqui para limpar, epa, era meu vestido. Vou ao banheiro me lavar e vou estar nova em folha logo. Não, eu não vou dar vexame, caramba, eu quero me divertir, é a festa do nosso filho e estou feliz! Dá para deixar de ser chato e dançar comigo pelo menos hoje? Qualquer coisa,quero sacudir! Não, não quero ir para o carro. Quem está dando vexame é você, Alessandro, que vergonha não me deixar ficar na festa do meu próprio filho! Daqui eu não saio, hoje vamos dançar.
 Ah, depois quero te apresentar uma pessoa, que é um reflexo... ah, pera aí, ela quebrou. É uma longa história. Um brinde aos noivos e por favor toquem whisky a go-go mas escondam as escovas de privada!

12 de out. de 2013

Dia das crianças


 Sempre lembro da minha infância quando chega este dia. (não, não esqueço os alunos, mas é que bate uma nostalgia às vezes)
 As imagens a seguir são as que vem à cabeça quando lembro de minha infância.

Quem é da minha época vai entender o porquê.


Meus pais tem uma assim até hoje, eu adorava ver o capim entrar inteirinho e sair em pedaços do outro lado.. sem falar que eu catava os pedaços de cana e chupava, ahauhaua.
Hum.. correr pelos pastos e roças, catando frutinhas de toda sorte! Essas aí do lado
 são muito boas!













Goiabas... ah, a goiabeira era boa não apenas por causa das goiabas, mas também para criar mil e uma brincadeiras com os amigos,, balançar-se, amarrar cordas,esconder-se das vacas e o que mais a imaginação mandasse.





Outra frutinha ótima,além é claro do fato da árvore aguentar nosso peso.
Meus avós tinham uma dessas: um debulhador manual de milho! Era muito divertido utilizá-lo.
Eu vivia subindo em árvores!





















Minha avó materna plantava morangos. E era uma festa para nós, os netos, toda vez que íamos lá!

Ainda tenho essa boneca!
 Mas a caminha, coitada, já era.











 Minha primeira bicicleta era assim. Levei muuitos tombos até aprender a pedalar sem perder o equilíbrio, e o fato de ser baixinha também não ajudava muito, kkkk.


As espigas de milho eram outra coisa que estimulava a minha imaginação, eu vivia criando "penteados" para os "cabelos" do milho.


Esses objetos aqui eram muito interessantes juntos. Mas a máquina ao lado era bem mais atrativa quando a utililzávamos para fazer biscoitos de araruta. Escolhíamos a forma para os biscoitos, acoplávamos na máquina e ficávamos olhando a massa sair do outro lado. Era fascinante! ( também aproveitávamos e pegávamos a massa crua para brincar de modelar nossos próprios biscoitos e vê-los assados depois)



A velha brincadeira do telefone sem fio, que sempre rendeu e vai render muitas risadas!

Ah, e a imbatível brincadeira de esconde-esconde! Eterna!!!










Nossa, usei muito dessas fichas no final da infância!






Até mais, povo!!! 

10 de out. de 2013

BC Musical da Dani Moreno - Música Sertaneja


Clique no banner para conferir o blog da Dani Moreno!


Há muitos tipos de música sertaneja, e muita gente que não concorda a respeito deles. Para alguns, sertanejo mesmo é a música de raiz, o sertanejo tocado pelas diversas duplas existentes como Chitãozinho e Xororó, Milionário e José Rico, Sérgio Reis. Para outros, sertanejo universitário é uma variante da música sertaneja e deve ser considerada assim. Outros, já consideram como música sertaneja apenas a caipira. 
Do mesmo modo que outros estilos musicais, o sertanejo também tem muitas variações. Aliás, a variação musical de nosso país é muito rica, ou seja, tem música para todos os gostos! 

Mas vamos deixar de blábláblá e postar logo algumas músicas sertanejas. 




Tonico e Tinoco foram um marco na música sertaneja, e não poderia deixar de postar uma música deles:

Tristeza do Jeca - Tonico e Tinoco



Gosto da letra dessa música:

No dia em que eu saí de casa - Zezé di Camargo e Luciano (



Ah, essa música sempre me vem à cabeça quando penso em música sertaneja:

Menino da Porteira - Sérgio Reis



Poderia citar outras músicas, mas vamos deixar os demais participantes da BC se manifestarem! (Aliás, já se manifestaram, eu que postei aos 45 do segundo tempo, ahauhauahua!)

Até mais, povo, e boa sexta-feira a todos!!!

2 de out. de 2013

Recado de mim para mim mesma, antes que as letras inundem minha massa cinzenta e quebrem de uma vez a fina linha que separa normalidade de insanidade

Oi, aqui sou eu, seu alter-ego escritor que não gosta de ficar parado, que tem imaginação febril e cujos dedos martelariam incessantemente no teclado, se fosse dada a oportunidade.
Escrevo para dizer que estou farto de ficar confinado dentro de seu cérebro, e preciso que você volte a escrever aqueles textos bem elaborados e com toques de bom humor que foram sua marca registrada na blogosfera, ou pelo menos que te destacaram entre seus três ou quatro seguidores, como diz o Jaime Guimarães.
Pelo amor de tudo o que é sagrado, desembote sua mente e volte a escrever!!!!

Por que você deixa sua capacidade criativa afundando em um puffe confortável, deitada eternamente em berço esplêndido, enquanto seu blog vai emagrecendo,deixando de se alimentar com várias postagens inconclusas acumulando-se nos rascunhos do blog, perdendo-se no limbo das promessas de finalização que não são cumpridas, caramba!!! 
O trabalho está tirando sua capacidade de abstração, ou são as redes sociais que te tiram a vontade de escrever? 
Sei, você está em uma fase em que prefere ler a escrever, mas se você não tirar pelo menos algumas das ideias que tens ali na cachola, onde aliás estou aprisionado também, corre-se o risco de uma erupção. Erupção de ideias costuma ser um conceito bom, mas tenho medo delas. Analogamente a uma erupção vulcânica, ela costuma ser assustadora e arrasadora, nem sempre no sentido bom. A panela de pressão precisa ser aliviada, lembra da história das batatas que acabam voando da panela e grudando no teto? Quer que aconteça comigo? 
Para de compartilhar bobagens nas redes sociais e de procurar bobagens para rir, e me deixa sair daqui, preciso respirar!!!

Primeira imagem que apareceu quando inventei de digitar "cara de paisagem" no Google





Marina assumindo o controle a partir de agora:

-  Bem, depois desse puxão de orelha só me resta tomar vergonha na cara... mas vou ficar devendo a participação na BC da Dani Moreno desta vez. 

O que importa é que a peteca não vai cair tão cedo.

I' ll be back!!!

( kkk...#eunãopresto)

28 de set. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 22



Um dia lindo, em contato com a natureza e com um bom livro.. tem como ficar melhor? 



22ª Edição da BC! Para ver quem mais está participando, clique na imagem abaixo (ah, leia o post do Christian antes de ver quem deixou o link lá, tem umas propostas de blogagem bem legais)






Até mais, e obrigado pelos peixes  bom domingo!!!

26 de set. de 2013

Blogagem Coletiva Musical da Dani Moreno








Hum.. uma música para receber a primavera?

A primeira música que me veio foi Primavera do Los Hermanos, mas não cabe aqui pois nessa música  primavera se foi, hehehe.

Pensei em uma música meio óbvia (garanto que mais gente pensou nela!):

As Quatro Estações - Vivaldi

Primavera





(Lembrando que esta é apenas uma parte da música, se quiser ouvi-la completa, confira aqui: As Quatro Estações - Vivaldi)

Quem quiser conferir a blogagem, acesse o Moça de Família, o blog da Dani Moreno.Lá você verá quem mais está participando da blogagem, e conferir mais músicas "primaveris"

Até a próxima!!!

23 de set. de 2013

Dicas da Semana # 50

Dicas da semana! As únicas dicas semanais que não respeitam esse título ( kkk).
Sem mais delongas e encheções de linguiça, vamos a elas:



Nove anos diminuindo a sua produtividade


(Esse site já foi mencionado nesta postagem)

Procurem não acessar no trabalho, pois ele vai fazer o que promete o subtítulo. Afinal, são nove anos de postagens variadas sobre curiosidades do cinema, da história, ciências, internet, imagens inusitadas... enfim:  o tipo de site que você não consegue ficar só um pouquinho e logo ir fazer outra coisa.

Dá para perder a noção do tempo lendo o conteúdo. Ao final de cada artigo há vários links relacionados, e quando a gente percebe já está com pelo menos umas cinco abas abertas ( talvez pessoas normais não, mas esse tipo de coisa acontece direto comigo, ahaha).
Ah, não deixe de conferir a animação em Flash Aldeia Brasil
Quer ler curiosidades diversas e tem um bom tempo disponível? Então vai lá!







Onde o útil, o fútil e o inútil se encontram


Deixemos a autora falar sobre seu blog: 


"Pra começar, o grande problema era escolher um nome ( já que sou muito 'incriativa' pra essas coisas ) Mas, perambulando pra cá e pra lá, pensei: Porquê não postar coisas que vejo por aí? Dar minhas dicas, opiniões, fazer parcerias com blogueiros/as legais e trocar informações, tudo isso e muito mais. Porquê não?
Sou bem curiosa, e saio procurando de tudo um pouco como por exemplo: Sorteios, brindes, curiosidades, dicas de beleza, bem -estar, resenhas de filmes e outros, fofoca, televisão, culinária, iiiiiiiiiiiii...um pouco de tudo mesmo."

Cléo cumpre o que promete, nos brindando  com um blog hora com postagens sérias, hora divertidas, desabafos, notícias e dicas úteis, além de posts sobre consciência ecológica.
 São hilárias as montagens com o tema "Paola Bracho" ( personagem de uma famosa novela reprisada à exaustão pelo canal de TV SBT)

Além de realizar sorteios, o blog também abre espaço para outros blogs/sites/fanpages divulgarem seus sorteios.





Confiram:
http://vejoporai.blogspot.com.br/


E então, o que acharam das dicas de hoje?

O que, você já clicou e nem viu o que perguntei? Beleza, pode navegar à vontade nos siteas, depois volta e me diz o que achou.

Até mais!!!

19 de set. de 2013

Blogagem Coletiva Musical




É até estranho alguém como eu, que gosto tanto de música, não ter participado ainda de nenhuma edição desta BC, por simples falta de...inspiração, eu acho. 

Mas enfim, hoje resolvi que participaria, e aqui estou, depois de duas tentativas de criar este post tumultuadas por um erro chato do blogger. Hora oportuna para esquecer a chateação, já que esta edição da blogagem é sobre







Quando quero relaxar, abro uma playlist aqui no meu computador, só com músicas clássicas e instrumentais.(se bem que não as ouço com taaanta frequência assim).


Uma das minhas preferidas:

 Bach: Jesus, alegria dos homens.


Outra que gosto, me dá uma sensação de ânimo:






Bem, esta é minha participação. Espero participar de outras edições de agora em diante.
Ah, se vocês estiverem lendo essa postagem, é porque o blogger finalmente colaborou comigo, ahuahauah..

Para conferirem outras músicas relaxantes e ver quem mais está participando da BC, visitem o blog da Dani Moreno e cliquem nos links.
Até a próxima!


14 de set. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 21







Frio, preguiça, fico olhando a cidade. Eu queria estar agora em um sítio, pelo menos teria natureza para contemplar neste dia de sol.



Dúvidas acerca do projeto? Leia o post do Escritos Lisérgicos, explicando do que se trata.
Se quiser participar desta edição,poste o link de sua participação no Linkz, também no blog Escritos Lisérgicos

7 de set. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 20


 Será que algum dia voltarei a expressar emoções verdadeiras?


Confira quem mais está participando desta edição, clicando abaixo:
(Tem um blog e quer participar? Manda ver!)



4 de set. de 2013

Aprendizagens

Imagem retirada do site Vivendo e Aprendendo
















 Aprendendo a viver
Aprendendo a sofrer
A curtir e saborear

Cada momento do dia, da vida, do tempo que ganho.
Aprendendo que o tempo não é apenas dádiva,
E que nem sempre dá para gastar à toa a "casca dourada e inútil das horas" *

Aprendendo a diferenciar
o brilho do olhar do falso brilho
A caminhar sem olhar para trás
A decidir sem medo de errar

A recomeçar quando preciso
A ignorar quando necessário
A voltar se vale à pena
A não atropelar os dias, nem as pessoas

Aprendendo a ouvir
A falar,
A ponderar
Aprendendo a esperar - e também a apressar o passo.


Aprendendo a não brincar com fogo,
A não ser que.... bem, nunca se sabe. 

Aprendendo tolerância, mas também inconformismo às vezes
Aprendendo a diferença entre real e ideal,
Entre importante e urgente
Aprendendo a aprender,
Aprendendo a SER.


* parte do poema/reflexão de Mário Quintana, transcrito abaixo:



SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
seguia sempre, sempre em frente...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas. 

31 de ago. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 19






Me isolo,mas não é arrogância.É meu jeito de lidar com os problemas:me fechando em um casulo, esperando o tempo certo para me expor.

24 de ago. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 18







Talvez um bom banho adiante...talvez o cansaço e a tristeza se diluam junto com o suor...talvez possa tentar tudo de novo amanhã!



Para conferir as demais participações no projeto (que agora é uma Blogagem Coletiva fixa), clique no link: Escritos Lisérgicos

Bom final de semana!


21 de ago. de 2013

Desbotado, procurando um lugar para descansar

Capa do CD Living Things - Linkin Park
Meus pés sangram de tanto caminhar, por entre vales e espinheiras que parecem não ter fim. O cansaço domina, os olhos já estão secos, mas não posso parar.
Simplesmente não posso.
Escolhi lutar não por uma causa, mas por uma vida inteira,
Mas ninguém mais quer ou pode me apoiar


Estou acordado faz tempo, noite escura
Não consigo domesticar minha mente
Estilingues e setas vão me matando por dentro
Talvez não possa aceitar essa minha vida
Não, não posso aceitar essa minha vida


Não há um lugar para reclinar a cabeça, nem a simples esperança de um refrigério. Já vi demais, ouvi demais, vivi demais.

Simplesmente cansei.


Estou farto da tensão, farto da fome,
Farto de você agindo como se eu te devesse isso,
Encontre outro lugar para alimentar sua ganância,
Enquanto eu encontro um lugar para descansar.
 Ando pelas ruas sem saber até onde poderei ir. Chego a um ponto que talvez seja o final. Os jogos que minha mente fazem comigo são traiçoeiros, a ponto de eu não saber se o mundo enlouqueceu, ou eu é que estou enlouquecendo, sangrando minhas mãos de tanto dá-las às pontas das facas que aparecem todos os dias à minha frente.
As feridas não saram, não querem sarar. Melhor assim, as marcas que não cicatrizam não me deixarão esquecer as dores, as lutas, as investidas contra o muro que se levantou cada vez que conseguia me erguer. 

O sol brilha e Não consigo evitar a luz

Eu penso que estou muito preso à vida

Cinza às cinzas e pó ao pó

Às vezes tenho vontade de desistir, sim

Às vezes tenho vontade de desistir

Mas não posso desistir agora. Ainda não atingi o final, o topo, o clímax da vida. Ainda não experimentei a sensação de dever cumprido.

Pegue todo o orgulho

E deixe pra lá

Porque um dia isto acaba

Um dia nós morreremos

Acredite na sua força de vontade

Este é teu direito

Mas eu escolhi vencer

Então eu escolhi lutar

Lutar

("colagem" feita a partir de duas músicas - A Place For My Head - Linkin Park e Weathered - Creed)



19 de ago. de 2013

Dicas da Semana # 49

Bom dia!

Tudo bem neste início de semana? Se não está ainda, vamos ver se as dicas abaixo animam um pouquinho.E bola prá frente, a semana está só começando!


Conheci este site lendo o Spiderwebs (clique para ler o texto da Sabrina), fui conferir e adorei de cara! Já vai fazer um ano que acompanho as tirinhas, e recomendo.
"Niazinha", personagem criada pela Fernanda Nia Ferreira é a protagonista de diversas situações cotidiana que a fazem pensar como ela realmente deveria ou gostaria de agir.Com leveza e bom humor ela retrata essas cenas e a identificação de nós, leitores com as situações apresentadas é imediata.Ah, e a Nia lê todos os comentários, e responde boa parte deles - e dos comentários em sua página no Facebook  - mostrando simpatia e carisma.

Fernanda é ilustradora de mão cheia, e tem um site profissional no qual podemos conferir mais de seu trabalho, o Fernanda Nia. 


 Bora conferir? Clique lá em cima, na imagem, ou aqui:http://www.comoeurealmente.com/


 Martina morou na Irlanda por quase um ano, e conta muito sobre suas vivências, constatações e estranhezas que viu/ouviu/presenciou neste período, além de abrir os olhos das pessoas que acham que um intercâmbio é um "sonho cor-de-rosa". 
Além de falar sobre sua experiência na Irlanda, Martina dá toques sobre palavras e gírias em inglês, comenta sobre o custo de vida, costumes, datas comemorativas e curiosidades diversas sobre diferentes países pelo mundo. O blog tem um ano, e muita, mas muita coisa interessante para ler! Então, clique agora e confira!

Se achar legal, tire um tempinho para conhecer o outro blog da Martina, o


um blog que fala sobre maquiagem, moda e tem  dicas, críticas, reflexões, imagens e outras "cositas más"


E então, consegui botar um sorrisinho no rosto de vocês? rsrs... Tá bom, parei!


(Amanhã tem capítulo novo e inédito da série Várias Facetas, Várias Vidas, quer acompanhar?)


Boa semana e até a próxima!!!





14 de ago. de 2013

Efemérides em pensamentos soltos


Porque é claro que o sol vai voltar, se não for amanhã vai ser outro dia.
Não pode chover para sempre, não podem existir poças permanentes estragando a estrada.

O sol está ali. Mesmo quando chove, mesmo quando nubla. Não o vemos, mas permanece em seu lugar, aguardando as chuvas e tempestades irem embora para iluminar e dar vida com seu brilho.


As tempestades podem tirar-nos do eixo, a chuva nem sempre é uma bênção- tampouco o sol. Mas todos sabemos que ambos passam e não é possível evitá-los.

Atravessemos os momentos, tanto alegres quanto tristes, sabendo que passam. E enquanto estão passando, agarremos com força a experiência e sabedoria que eles nos proporcionam, acrescentando mais sentido à nossas vidas. 

Boa noite e até mais!

7 de ago. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 17


(excepcionalmente nesta quarta) 



Viajar é sempre bom... conhecer lugares diferentes é ótimo. Mas a saudade de casa está cada dia maior!



Lembrando que, para saber mais sobre o projeto, e quem  está participando desta edição,é fácil! Clique AQUI. 
Quer participar? Ainda dá tempo! Mande ver na criatividade, em 140 caracteres.

5 de ago. de 2013

Cuspindo palavras


A tela branca.

O som do teclado, que me irrita... e o pior é que escrevo muito.

Ligo o som nos fones de ouvido para abafar o som das palavras que cuspo ferozmente pelos dedos.

A tela já não está tão branca.

The Day That Never Comes explode dentro de meus ouvidos, abençoados fones!

A televisão, falando para ninguém. Ao meu lado, mais uma pessoa cuspindo letras em frente a outra tela.

Nossa.. são meia noite e três agora!

Tive um dia chato, arrastado, e continuo cuspindo palavras, bato freneticamente com meus dedos nas teclas pretas, esmagando as letras brancas, escrevendo como se o martelar dos dedos fosse capaz de tirar de dentro de mim tudo o que oprime, tudo o que cansa, tudo o que faz mal. Os aborrecimentos do dia exsudam pelos meus poros.

E na verdade é isso que acontece!

Minhas feições se contraem, escrevo ferozmente, aprisiono no editor de texto as  palavras amargas e ferinas, e saio da frente do computador me sentindo mais leve. A brisa da noite entra pelo quarto, contemplo o céu estrelado e até consigo agradecer por mais um dia.

Amanhã.. o amanhã que a gente espera, às vezes demais.
O amanhã... trazendo novas promessas, novos alentos. Um amanhã que nunca chega, porque muitas vezes ficamos cuspindo palavras amarguradas e deixando para viver e ser felizes depois.

E quem garante que somos nós, e não os dias, que são chatos e arrastados? Por que não passamos menos tempo cuspindo palavras amargas, e mais tempo de nossas vidas criando frases doces e gentis?

Tomo um banho, aquieto minhas ideias, o travesseiro me espera. E o amanhã também.

23 de jul. de 2013

Dicas da Semana # 48

É terça-feira, mas não quero adiar as dicas da semana por mais tempo. Hoje vou apresentar dois sites interessantes tanto para "saudosistas" quanto para curiosos:





Pepe Legal, Capitão Caverna, Tutubarão, Wally Gator, Scooby-Doo,Os Flintstones.. esses e muitos outros desenhos marcaram a infância de muita gente.

A proposta do site é relembrar os desenhos dos estúdios Hanna-Barbera. Disponibiliza breves descrições dos personagens, efeitos sonoros e músicas de abertura que podem ser ouvidas ou baixadas, cartões que podem ser baixados e impressos para mandar a amigos, familiares, conhecidos ou para o próprio usuário fazer uma coleção, além de papéis de parede,desenhos para colorir, gibis, vídeos de aberturas de desenhos, ufa!

Vale a pena conferir e conhecer mais ( no meu caso, matar a saudades) destes desenhos que encantaram gerações.

Clique aqui e viaje no tempo: Hanna-Barbera






Um site que é um "apanhado" do que rolou nos anos 1990: músicas, moda, brinquedos,jogos,em um menu bem organizado.
Lá a gente consegue recordar do tempo em que brincava com a "mola maluca", assistia "Família Dinossauros", cantarolava junto no comercial de "pipoca com guaraná" entre outras lembranças. E lembra como a tecnologia evoluiu rapidamente, lendo por exemplo esta postagem.

Então, confira lá: Anos Noventa



Bem, agora que chegamos ao final desta postagem e descemos do De Lorean, que tal comentar abaixo?

Ah, lembrando que hoje também tem postagem no Devaneios em Série.
Até a próxima postagem, se esta que vos fala não congelar neste frio sulino!


20 de jul. de 2013

17 de jul. de 2013

Velhas Fotos

  É nessas horas que a saudade bate forte. Um tempo que parece ter ficado bem mais longe do que é realmente.
Pego mais uma vez o álbum.Cheiro, antes de abrir. As fotos de alguns anos atrás tinham algum glamour, sei lá.. algo que não é superado pelas fotos digitais.


Às vezes ouço vozes
E outras eu converso
Com alguém que não está aqui
Revivo toda noite
Na beira deste mar
Olhando as velhas fotos que eu bati


 O barulho do mar me faz companhia, enquanto sento à varanda e reviro as páginas. A princípio, displicentemente. Mas sei que, como em todas as outras vezes, logo estarei devorando milímetro a milímetro as imagens, captando-as para dentro de minhas retinas agora cansadas, revivendo cada momento.

Eu sei
Que isso não traz você de volta para mim
E olhar você pela janela é ilusão
Mas meu princípio ainda está longe do fim


Por onde anda você? Por que sumiu assim?
Por onde andam meus amigos, para onde foram depois daquela foto?
Por que continuo olhando pela janela, pela varanda, como se você fosse se teletransportar, de repente, assim como está nesta foto que contemplo, e viesse sentar-se ao meu lado, conversar, como fazíamos?

Minha mente está embriagada
Tentando entender
Porque eu lembro de coisas que eu não vi


Lembro até do que não aconteceu. Lembro das piadas e histórias que você contava, das risadas do grupo. Aqui, nesta mesma praia.
Você não vai voltar. Eu não vou voltar. Mas a saudade fica, e continuo revivendo os momentos que nos fizeram felizes.



Que danem-se os poetas
E os loucos desvairados
Que rasgam os retratos pra esquecer


Não rasgarei retratos, porque nem assim poderia esquecer de você, de ninguém. Não serei poeta da melancolia, não serei a desvairada que rasgará as lembranças. Não serei eu quem apagarei as luzes e fecharei a porta.
Levanto-me daqui, fecho o álbum e o coloco onde deve ficar - na caixa, por mais um tempo. Quando estiver enfastiada do mundo ao meu redor,do meu presente, abrirei mais uma vez suas páginas e viajarei novamente. Enquanto isso, você, meus velhos amigos, a praia da juventude, ficam fechados com as fotos, ficam na lembrança. Ainda tenho esperança de cruzar com você, algum dia...quem sabe...

E olhar você pela janela é ilusão
Mas meu princípio ainda está longe do fim

 
Ainda há tempo para aparecerem muitos álbuns, mesmo que digitais. Ainda há tempo de embriagar a mente com muitas outras velhas fotos.



(em tempo: o clipe da banda é este aqui, mas a primeira vez que ouvi a música o que me veio em mente foi algo parecido com o que escrevi acima... tomei licença e postei minha interpretação primeira)

14 de jul. de 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 15







Gosto de ficar sozinha às vezes, observando a tarde chegar ao final. Medito, mergulho em pensamentos e coloco minha cabeça em ordem.

9 de jul. de 2013

Aviso aos Navegantes...

...Tem mais alguém aí? Só ouço o som da minha voz a repetir..S.O.S... 


Epa, já está no ar!?! 

Buenas, povo! 

O Devaneios anda um pouco parado, eu sei... Mas os outros blogs estão também em atividade, então me organizei (#milagre) e agendei postagens nos outros. Enquanto aqui vocês ainda estão vendo o "Uma imagem, 140 Caracteres", vocês podem clicar  e acessar no "Devaneios em Série"  mais um capítulo de "Várias Facetas, Várias Vidas", que está na 4ª Parte. (Estou fazendo uma página lá para que os leitores encontrem mais facilmente os capítulos e possam acompanhar esta e outras futuras histórias)
E amanhã, tem postagem nova (até que enfim) no Diário de Uma Professora, que também estava precisando de um pouco mais de atenção. 

Enfim, até o final de semana atualizo este aqui (meu primogênito, querido que me dá muitas alegrias - tá bom, chega!) e enquanto isso, quem quiser conferir outras escrevinhações é só clicar nos links acima. 

Até mais!

6 de jul. de 2013

30 de jun. de 2013

25 de jun. de 2013

1 Imagem, 140 caracteres # 12



Sem pressa de ir para casa, deixo a chuva me lavar, me purificar. A água escorre em meu corpo e sinto-me feliz.



(Ah, tem postagem nova no Devaneios em Série, quem estiver acompanhando, confira)

18 de jun. de 2013

Palavras malditas




As palavras que tenho hoje
A caneta não quer escrever
O lápis se recusa a fazer
O papel não aceita.
Pego novamente a caneta, 
O papel se esquiva
O lápis quebra
A caneta rola e some de minha vista
O papel rasga
O que pode ter de tão ruim 
No desejo de escrever essas palavras?
Por que hoje elas ficam presas?
Por que nem o papel, que tudo aceita, 
Quer ser ninho destas palavras malditas?
Que terríveis sementes podem surgir 
Destas palavras ao qual o abrigo é negado?
Que consequências poderão ter 
Estas palavras que ninguém quer?
 Por que não podem sair? 


1 Imagem, Caracteres #472

 Boa noite!!!  Tudo bem com vocês?  Que semana, minha gente. Começando com alagamento em várias regiões do estado, dias sem aula (mas trabal...