Pesquisar este blog

28 de ago. de 2015

1 Imagem, 140 Caracteres #101

Sexta-feira chegou!
De novo.
Mais uma vez nos deparamos com o ciclo inabalável do tempo, cortado em fatias e em outras fatias menores, e mais ainda, e de novo é sexta.

Sem enrolar nem filosofar demais, vamos à imagem !




A lancha vai deixando no mar o rastro da minha nova aventura, lançando-me novamente ao desconhecido!

Até mais, e bom final de semana!




21 de ago. de 2015

1 Imagem, 140 Caracteres # 100


100!

100! 

100!!!


Chegamos à centésima edição desta blogagem, que começou como um projeto no blog do Christian - Escritos Lisérgicos em janeiro de 2013, e que foi envolvendo a blogosfera, fazendo com que parcerias acontecessem, novas conexões surgissem,e principalmente, muita inspiração desfilasse ao longo destes dois anos.

(não linkei o blog do Christian porque está fechado desde o ano passado, ele entrou em uma longa pausa).

Fiquemos, então, com a centésima imagem desta BC, e quem quiser ver e relembrar as anteriores, é só clicar neste link





O que é o tempo, senão algo fabricado? Algo que mesmo sendo medido, também desvanece. Mas nem tudo ele carrega consigo.


Até semana que vem!!!





16 de ago. de 2015

Escrevendo aleatoriamente quase à meia-noite




Escrever costuma ser um ato solitário.
Por isso às vezes incompreendido.

Quando estamos escrevendo, somos tragados pelas palavras que estamos traçando e o mundo ao redor deixa de existir. 

Chove, venta, pessoas chamam mas o escritor não nota. Diante da insistência de alguém, dá uma resposta padrão que não o tira de seu mundo - e que nem sempre satisfaz. 

- Mas esta pessoa está no mundo da lua! 

Ainda bem. 

14 de ago. de 2015

1 Imagem, 140 Caracteres # 99 - ATUALIZAÇÃO E PEDIDO DE DESCULPAS

ATUALIZAÇÃO:

Esta postagem era para ter sido um rascunho, e acabei publicando sem querer. Agora que vim almoçar, vi que a Silvana já havia publicado uma imagem - era a vez dela. 

Cogitei apagar esta imagem e fazer um post novo, porém outros participantes já pegaram a da minha postagem e fizeram suas participações, e não seria justo com eles apagar agora.

Então, para tentar remediar a besteira que fiz, deixo a imagem que escolhi e faço outro post abaixo com a da Silvana, beleza? Quem chegou aqui agora, a imagem que vale é a da Silvana, mas se você já publicou com a que postei, sem estress.... e  isso é para eu aprender a não querer ficar acordada até mais tarde. 

Desculpas, Silvana...
Desculpas, participantes... 

Voltamos agora à programação quase normal. 

A  1ª imagem de hoje é justamente sobre...escrever. 





Assim as ideias fluem,e logo terminarão de passar para o papel. 
Mas de onde estas vieram, tem mais! 


Agora, vamos à imagem da Silvana!!!





Um chá, uma pausa na leitura. Um relax para depois mergulhar na história novamente. 


Até segunda-feira, povo!






10 de ago. de 2015

Arco-íris



Quando eu era criança, gostava de ficar olhando o arco-íris (ainda gosto). Assim que terminava de chover e alguns raios tímidos de sol apareciam, saía de casa e começava a olhar para o céu, ver se algum arco-íris aparecia.

Ficava tentando ver se todas as sete cores, que aprendíamos que o arco-íris tinha, realmente apareciam. 

Brincava de esguichar água com a mangueira ou com uma embalagem de desodorante já usada, para "fabricar" arco-íris. 
Já corri pelos pastos do terreno de meu avô, para ver se realmente havia como alcançar o final do arco-íris. Não estava interessada em nenhum pote de ouro, só queria ver se tinha como enxergar onde ele terminava.Claro que a cada vez que corria, ele parecia se afastar cada vez mais. 

O arco-íris é apenas efeito  da luz solar nas gotículas de água, isso eu sei desde a infância. Mas é tão lindo! Apesar de representar uma ilusão. 

Agora me ocorre que o arco-íris pode representar não apenas uma ilusão, mas  também um ideal inatingível (corro, corro, atrás de um sonho, de alguém, de algo e ignoro o resto ao meu redor, iludida por algo que nada mais é que uma decomposição de cores) ou até mesmo uma utopia, ,que serve para não pararmos de sonhar, não nos conformarmos, não estagnarmos. 

Podemos "fabricar" nossos arco-íris - nossas ilusões, que mesmo ao alcance da palma de nossa mão não poderão ser agarradas, ou tentar alcançar o ideal verdadeiro, a felicidade real, voltando nossos olhos ao arco-íris que está lá no céu, não no esguicho produzido pela mangueira. Ou podemos criar nossos arco-íris, nossas oportunidades e pequenas felicidades, sem perder de vista o arco-íris que está lá, no céu.Pois é aquele que supostamente termina em um pote de ouro, ou em um modo de mudar de sexo, ou de vida, ou em um lugar habitado por fadas, ou [insira sua fantasia aqui].

Não devemos deixar de lado as pequenas alegrias enquanto procuramos a grande felicidade. Pelo contrário, para chegar ao alto precisamos ter com que nos elevar. 
Então, continuemos brincando de fazer arco-íris, admirar o céu após a chuva, correr descalços na grama sem levar a vida tão a sério! Algumas fantasias podem manter nossas mentes criativas, sem nos alienar da realidade. 

7 de ago. de 2015

1 Imagem, 140 Caracteres # 98


Bom dia, boa tarde, boa noite! 

Tudo bem com vocês? 

Desta vez, nossa querida parceira de blogagens, Silvana não poderá participar, devido a um problema de saúde .Conversei com ela ontem, e pediu que avisasse a todos que teve de dar um tempo no blog - e nas participações em BC's

Então posto agora a  imagem desta semana,aproveitando para deixar um abraço virtual, votos de um final de semana maravilhoso e desejos de um agosto muito feliz para todos! 


Vamos à nossa imagem:






O livro ficou lá. As lembranças também. 



Até segunda!!!







1 Imagem, Caracteres #472

 Boa noite!!!  Tudo bem com vocês?  Que semana, minha gente. Começando com alagamento em várias regiões do estado, dias sem aula (mas trabal...