Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2013

Nota Breve

Oi, pessoinhas que visitam o blog regularmente, visitantes novos, criaturinhas que acabaram de conhecer o blog agora porque digitaram um termo qualquer em sites de busca e acabaram parando aqui mesmo!!! Vou dar um tempo nas redes sociais, porque preciso me concentrar e terminar alguns projetos particulares - está difícil manter o foco. Os blogs vão continuar, pelo menos as blogagens coletivas como " Uma Imagem, 140 Caracteres ( confiram abaixo) e algumas postagens programadas. Se quiserem entrar em contato, podem utilizar e-mail ou deixar recado no Face mesmo, pois serei notificada por e-mail. Demorarei a comentar nos blogs parceiros, mas assim que voltar dou um alô!  Até logo e que a força esteja com vocês! ( ahauhaua)

1 Imagem, 140 Caracteres # 23

Preciso anotar rápido essa ideia que tive. Porque se não escrever agora, esqueço logo! Minha participação nesta 23ª Edição de " Uma Imagem, 140 Caracteres ". Clique e confiram quem mais está participando!

A Utopia e a Caipirinha

 - Utopia, utopia.Essa é a palavra. Sabe, utopia, do grego lugar nenhum ? Então.Utopia é caminhar, caminhar e nunca chegar ao destino. Tipo sabe aqueles desenhos animados em que penduram uma cenoura em um fio, amarram em uma vara comprida e ficam colocando na frente do cavalo para que ele tente pegar a bendita cenoura enquanto puxa a carroça? O pobre cavalo nunca vai alcançar a cenoura, mesmo assim anda, anda e anda e enquanto isso vai puxando o peso da carroça atrás dele enquanto o cocheiro fica de boa segurando a tal da vara. E isso sabe-se lá por quanto tempo. A não ser que de alguma forma  a vara quebre, aí a cenoura cai no chão e o cavalo finalmente consegue saborear a bendita para logo depois descobrir que uma cenoura só não mata a fome e ter de procurar algo mais para comer. A gente é esse cavalo, puxando um peso atrás de nós sem perceber, ou até mesmo percebendo mas achando normal  enquanto persegue  uma cenoura. Se consegue alcançar o que queria, não fica satisfeito  e sai pe

Dia das crianças

 Sempre lembro da minha infância quando chega este dia. (não, não esqueço os alunos, mas é que bate uma nostalgia às vezes)  As imagens a seguir são as que vem à cabeça quando lembro de minha infância. Quem é da minha época vai entender o porquê. Meus pais tem uma assim até hoje, eu adorava ver o capim entrar inteirinho e sair em pedaços do outro lado.. sem falar que eu catava os pedaços de cana e chupava, ahauhaua. Hum.. correr pelos pastos e roças, catando frutinhas de toda sorte! Essas aí do lado  são muito boas! Goiabas... ah, a goiabeira era boa não apenas por causa das goiabas, mas também para criar mil e uma brincadeiras com os amigos,, balançar-se, amarrar cordas,esconder-se das vacas e o que mais a imaginação mandasse. Outra frutinha ótima,além é claro do fato da árvore aguentar nosso peso. Meus avós tinham uma dessas: um debulhador manual de milho! Era muito divertido utilizá-lo. Eu vivia subindo em árvores! Minha

BC Musical da Dani Moreno - Música Sertaneja

Clique no banner para conferir o blog da Dani Moreno! Há muitos tipos de música sertaneja, e muita gente que não concorda a respeito deles. Para alguns, sertanejo mesmo é a música de raiz, o sertanejo tocado pelas diversas duplas existentes como Chitãozinho e Xororó, Milionário e José Rico, Sérgio Reis. Para outros, sertanejo universitário é uma variante da música sertaneja e deve ser considerada assim. Outros, já consideram como música sertaneja apenas a caipira.  Do mesmo modo que outros estilos musicais, o sertanejo também tem muitas variações. Aliás, a variação musical de nosso país é muito rica, ou seja, tem música para todos os gostos!  Mas vamos deixar de blábláblá e postar logo algumas músicas sertanejas.  Tonico e Tinoco foram um marco na música sertaneja, e não poderia deixar de postar uma música deles: Tristeza do Jeca - Tonico e Tinoco Gosto da letra dessa música: No dia em que eu saí de casa - Zezé di Camargo e Luciano (

Recado de mim para mim mesma, antes que as letras inundem minha massa cinzenta e quebrem de uma vez a fina linha que separa normalidade de insanidade

Oi, aqui sou eu, seu alter-ego escritor que não gosta de ficar parado, que tem imaginação febril e cujos dedos martelariam incessantemente no teclado, se fosse dada a oportunidade. Escrevo para dizer que estou farto de ficar confinado dentro de seu cérebro, e preciso que você volte a escrever aqueles textos bem elaborados e com toques de bom humor que foram sua marca registrada na blogosfera, ou pelo menos que te destacaram entre seus três ou quatro seguidores, como diz o Jaime Guimarães. Pelo amor de tudo o que é sagrado, desembote sua mente e volte a escrever!!!! Por que você deixa sua capacidade criativa afundando em um puffe confortável, deitada eternamente em berço esplêndido, enquanto seu blog vai emagrecendo,deixando de se alimentar com várias postagens inconclusas acumulando-se nos rascunhos do blog, perdendo-se no limbo das promessas de finalização que não são cumpridas, caramba!!!  O trabalho está tirando sua capacidade de abstração, ou são as redes sociais que te ti