Pesquisar este blog

25 de ago. de 2017

1 Imagem,140 Caracteres # 205

Boa noite, gente linda! 


Demorei, mas apareci.. Com a imagem desta semana, escolhida pela Silvana! 

Para não deixar mais ninguém esperando, vamos lá? 





 Estava a voejar livremente, e agora não consigo alcançar o alto! Mas há de ter uma saída... sempre tem! 


(devido ao adiantado da hora, não postarei o inlinkz. Vamos todos postar nossos links lá no Meus Devaneios Escritos!)


Tenham todos um final de semana iluminado! 




23 de ago. de 2017

Malditas noites de Lua Cheia



(22 de agosto - Dia do Folclore Brasileiro)





Minha agonia não tem fim. Só tem pausas, mas não tem fim e não sei se algum dia vai ter.

Dizem que há um jeito de quebrar minha maldição, porém quem é que vai ter coragem de bater na minha cabeça quando estou transformado e transtornado?

Essa porcaria me persegue desde meus treze anos. Ainda lembro daquela noite em que algo me forçou a sair de casa. Era quase meia-noite e a lua brilhava enorme no céu. Sem entender porque, algo me fez levantar da cama. Parecia que algo me chamava, eu precisava fazer isso. Meus passos me levaram para um local deserto e...
...só me lembro de acordar na minha cama, nu, com o sol já a pino, me sentindo exausto. Minhas roupas estavam rasgadas, no chão. Não fui à aula, meus pais relatam que tentaram me acordar de todas as maneiras e não conseguiam. Estava me sentindo tão cansado que não tinha forças para nada.

Passei alguns dias ouvindo meus pais acusando-se mutuamente pelo meu batizado ter demorado a acontecer, por terem tentado ter um filho depois de sete filhas. E depois pedindo que eu evitasse abrir a janela do quarto em noites de lua cheia. 

Desde aquela noite, toda terça-feira é essa agonia. E piora muito, quando estas terças coincidem com luas cheias. Quero dormir e não consigo, a necessidade de sair de casa é tão forte que sinto como se algo me puxasse. Acordo cansado, sujo, dolorido,sem voz,  com a certeza de que de novo fiz. De que de novo corri, corri muito, espantei cães, apaguei luzes, uivei com todas as forças. De novo tive de cumprir esta maldição. 

Tenho alguns flashes enquanto estou neste tipo de transe. Percebo casas passando em alta velocidade, cachorros correndo apavorados. Como se fosse um sonho, pedaços de sonho. 
Já acordei assustado por ver sangue na minha cama, ficando aterrorizado em seguida ao ver que o sangue era de uma galinha, já sem a cabeça. 
Já acordei todo sujo, sem lembrar como aconteceu. 
Tentei colocar tranca em todas as portas e janelas, para no dia seguinte acordar de cara com ripas de madeira quebradas e farpas nos meus braços. 
Com o passar dos anos, fui me conformando, de certo modo, com minha condição. Vivo sozinho desde os dezoito anos, isolado em uma casa que construí para mim. Faço alguns bicos durante a semana e gosto de sossego. Um jeito de compensar a canseira de percorrer sete pátios de igreja, sete vilas e sete encruzilhadas uma vez por semana. Pelo menos é o que dizem que eu faço. Se é que com a cidade crescendo tanto ainda tem alguma vila, mas isso é outra história. 

Só sei que estou cansado. Cansado desta condição, cansado desta vida que levo, evitando outras pessoas ao máximo para não criar laços. Cansado de viver sozinho para não assustar ninguém. Evitando ter uma vida com uma família, com medo de passar esta maldição para outros. 

Gostaria de dar um fim nisso, de uma vez. Porém ainda não tenho coragem para tal. Se alguém tivesse coragem de bater na minha cabeça, quem sabe. Ou eu poderia provocar uma briga em algum bar, sei lá.. Aí alguém bateria na minha cabeça e eu ficaria sabendo se essa parte da lenda também é real. 

Às vezes penso que nada disso acontece, e na verdade apenas penso ter sido amaldiçoado. Ou eu tenho talvez algum problema mental, talvez esquizofrenia, ausência, sei lá... 

Enquanto não decido o que fazer, vou seguindo assim. Até quando não sei. Esperando que algo mude, mas sem coragem de procurar a mudança. O porquê eu não sei. 

18 de ago. de 2017

1 Imagem, 140 Caracteres # 204

Olá, gente linda! 

Mais uma semana se passou, e aqui estamos! 

Leitores seguidores do blog, leitores frequentes, novos, recém-chegados, parceiros de blogagens coletivas e todos os que estão aqui neste espaço, salve!!! 

Bem-vindos e bem-vindas a mais uma edição desta blogagem que faz-nos exercitar profundidade e concisão em 140 caracteres! Quantas lindas interpretações será que aparecerão desta vez? Bora conferir! 

Vamos à imagem desta semana? 



Nenhum movimento. Apenas folhas de outono assentam-se delicadamente sob o olhar das estátuas. Mas sempre há a promessa de outros amanhãs! 


Um bom final de semana para vocês! E não se esqueçam de passar e deixar seu link também lá no blog da Silvana





16 de ago. de 2017

Resenha: O Menino Maluquinho, de Ziraldo

Desafio Literário 2017 - Um livro pulicado no ano em que você nasceu 

Autor: Ziraldo Alves Pinto

Páginas: 112
Editora: Melhoramentos
Ano: 1980 ( primeira edição)





              O Menino Maluquinho é um dos livros mais conhecidos de Ziraldo, inclusive para muitas pessoas é o único. São poucas as pessoas que podem dizer nunca ter ouvido falar do menino com " olho maior que a barriga,fogo no rabo, vento nos pés, pernas enormes para abraçar o mundo  e macaquinhos no sótão". 



A espontaneidade da infância, as brincadeiras, traquinagens e aventuras com os amigos são relembradas com ternura ao se incorporarem a este personagem, um menino "maluquinho" que não tem medo de ser feliz. 
Uma das características apontadas no livro é o grande coração que ele possui.  Muito querido pelos colegas, um "companheirão" apesar de ser o menor dos meninos da sua turma de amigos. Tão admirado pela meninada quanto pelos adultos, pelo seu caráter, apesar de ser um pouco levado. Menino criativo, que fazia versos, criava canções e brincadeiras e deixava todos à sua volta exclamando como ele era maluquinho.  

O menino sabia aproveitar as alegrias que sua infância proporcionava: os amigos, a casa dos avós, jogos de futebol, as "dez namoradas"(rsrsrs) e os inevitáveis machucados que lhe rendiam o apelido de "múmia" na volta ás aulas. 

O que encanta neste livro é justamente retratar a vida de um menino vivendo uma vida relativamente comum, com problemas normais da infância. 
O livro retrata de forma delicada a vida deste menino, até mesmo ao tocar no assunto da separação dos pais, quando o maluquinho formula a "teoria dos lados" e conforma-se com algo que ele não teria como solucionar.

A inevitabilidade do tempo também aparece,vislumbrando como o menino ficou quando cresceu: mantendo o bom coração que tinha na infância, mostrando que na realidade o tempo todo fora uma criança feliz. 

O tempo todo o menino não é nomeado. Aliás, no livro que deu origem a toda uma série de livros, ( e quadrinhos, animações, produtos licenciados, enfim) o nome de nenhuma pessoa é mencionado, pois o "menino maluquinho" pode ser qualquer criança de qualquer cidade, de qualquer família. 

O personagem ficou tão famoso que depois do sucesso do primeiro livro, vieram outros, além de diversos gibis temáticos, séries de televisão e dois filmes. 

O livro recebeu o Prêmio Jabuti, um prêmio significativo para livros infantis. 



Onde posso encontrar? 

 Livro Físico: (alguns sites)

Livraria da Travessa

Livraria Cultura



Livro Online:
O Menino Maluquinho

(Não está completo, é uma versão mais resumida para divertir as crianças)

Filme (Youtube) 



Para saber mais: 

Wikipédia

Site Oficial do escritor Ziraldo

Site do Menino Maluquinho ( este especial para crianças, com piadas, tirinhas, frases e histórias)



E você, já leu O Menino Maluquinho? Escreva suas impressões sobre o livro para a gente!  
Gostaria de ler? Quando ler, volta aqui e conta como foi, vou adorar saber! 













11 de ago. de 2017

1 Imagem, 140 Caracteres # 203

Boa tarde!

A Silvana escolheu uma linda imagem para a BC desta semana,tendo em vista o dia dos Pais, que será neste domingo. Aliás, recomendo a leitura do texto que ela escreveu lá no Meus Devaneios Escritos!

Vamos à imagem então?


Desde cedo guio seus passos. Acompanharei você até quando eu puder! Te amo, filho!



Bom final de semana! 






4 de ago. de 2017

1 Imagem, 140 Caracteres # 202

Boa noite, povo! 

Entrei agora na internet,dei uma chegadinha no blog da Silvana (para ver se ela havia postado algo, já que passa das dez da noite e eu ainda nada, eita). Como ela também não chegou ainda para postar a imagem, tomei a liberdade de fazê-lo antes que  sexta vire sábado e nossos queridos e queridas participantes desta BC pensem que os/as  deixamos a ver navios. 

 :-) 

Vamos à imagem? 




Amanheceu e a mesa está posta.. à espera de quem? Será uma história começando ou terminando? 


Tenham um ótimo final de semana, povo amado! 



1 Imagem, Caracteres #472

 Boa noite!!!  Tudo bem com vocês?  Que semana, minha gente. Começando com alagamento em várias regiões do estado, dias sem aula (mas trabal...