Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

1 Imagem, 140 Caracteres # 19

Me isolo,mas não é arrogância.É meu jeito de lidar com os problemas:me fechando em um casulo, esperando o tempo certo para me expor.

1 Imagem, 140 Caracteres # 18

Talvez um bom banho adiante...talvez o cansaço e a tristeza se diluam junto com o suor...talvez possa tentar tudo de novo amanhã! Para conferir as demais participações no projeto (que agora é uma Blogagem Coletiva fixa), clique no link: Escritos Lisérgicos Bom final de semana!

Desbotado, procurando um lugar para descansar

Capa do CD Living Things - Linkin Park Meus pés sangram de tanto caminhar, por entre vales e espinheiras que parecem não ter fim. O cansaço domina, os olhos já estão secos, mas não posso parar. Simplesmente não posso. Escolhi lutar não por uma causa, mas por uma vida inteira, Mas ninguém mais quer ou pode me apoiar Estou acordado faz tempo, noite escura Não consigo domesticar minha mente Estilingues e setas vão me matando por dentro Talvez não possa aceitar essa minha vida Não, não posso aceitar essa minha vida Não há um lugar para reclinar a cabeça, nem a simples esperança de um refrigério. Já vi demais, ouvi demais, vivi demais. Simplesmente cansei. Estou farto da tensão, farto da fome, Farto de você agindo como se eu te devesse isso, Encontre outro lugar para alimentar sua ganância, Enquanto eu encontro um lugar para descansar.   Ando pelas ruas sem saber até onde poderei ir. Chego a um ponto q

Dicas da Semana # 49

Bom dia! Tudo bem neste início de semana? Se não está ainda, vamos ver se as dicas abaixo animam um pouquinho.E bola prá frente, a semana está só começando! Conheci este site lendo o Spiderwebs (clique para ler o texto da Sabrina), fui conferir e adorei de cara! Já vai fazer um ano que acompanho as tirinhas, e recomendo. "Niazinha", personagem criada pela Fernanda Nia Ferreira é a protagonista de diversas situações cotidiana que a fazem pensar como ela realmente deveria ou gostaria de agir.Com leveza e bom humor ela retrata essas cenas e a identificação de nós, leitores com as situações apresentadas é imediata.Ah, e a Nia lê todos os comentários, e responde boa parte deles - e dos comentários em sua página no Facebook  - mostrando simpatia e carisma. Fernanda é ilustradora de mão cheia, e tem um site profissional no qual podemos conferir mais de seu trabalho, o Fernanda Nia.   Bora conferir? Clique lá em cima, na imagem, ou aqui: http://www.comoeurealmente.co

Efemérides em pensamentos soltos

Porque é claro que o sol vai voltar, se não for amanhã vai ser outro dia. Não pode chover para sempre, não podem existir poças permanentes estragando a estrada. O sol está ali. Mesmo quando chove, mesmo quando nubla. Não o vemos, mas permanece em seu lugar, aguardando as chuvas e tempestades irem embora para iluminar e dar vida com seu brilho. As tempestades podem tirar-nos do eixo, a chuva nem sempre é uma bênção- tampouco o sol. Mas todos sabemos que ambos passam e não é possível evitá-los. Atravessemos os momentos, tanto alegres quanto tristes, sabendo que passam. E enquanto estão passando, agarremos com força a experiência e sabedoria que eles nos proporcionam, acrescentando mais sentido à nossas vidas.  Boa noite e até mais!

1 Imagem, 140 Caracteres # 17

(excepcionalmente nesta quarta)  Viajar é sempre bom... conhecer lugares diferentes é ótimo. Mas a saudade de casa está cada dia maior! L embrando que, para saber mais sobre o projeto, e quem  está participando desta edição,é fácil! Clique AQUI.  Quer participar? Ainda dá tempo! Mande ver na criatividade, em 140 caracteres.

Cuspindo palavras

A tela branca. O som do teclado, que me irrita... e o pior é que escrevo muito. Ligo o som nos fones de ouvido para abafar o som das palavras que cuspo ferozmente pelos dedos. A tela já não está tão branca. The Day That Never Comes explode dentro de meus ouvidos, abençoados fones! A televisão, falando para ninguém. Ao meu lado, mais uma pessoa cuspindo letras em frente a outra tela. Nossa.. são meia noite e três agora! Tive um dia chato, arrastado, e continuo cuspindo palavras, bato freneticamente com meus dedos nas teclas pretas, esmagando as letras brancas, escrevendo como se o martelar dos dedos fosse capaz de tirar de dentro de mim tudo o que oprime, tudo o que cansa, tudo o que faz mal. Os aborrecimentos do dia exsudam pelos meus poros. E na verdade é isso que acontece! Minhas feições se contraem, escrevo ferozmente, aprisiono no editor de texto as  palavras amargas e ferinas, e saio da frente do computador me sentindo mais leve. A brisa da noite entra pelo quarto, contemplo o céu