Pular para o conteúdo principal

Memes (2 em 1) + Nóvis (post imenso, mas leia assim mesmo!)


 Primeiro, os memes!
  
 Meme nº 1: 





 Recebi este selo do Christian, do Escritos Lisérgicos, que recebeu da  Luciana Souza d'As histórias de uma bipolar, que recebeu... chegaaa!!!O que vocês querem é saber que raios de meme é esse, correto? Vamos lá, então:
 
Regras do selo: 




 1) Linkar e elogiar a pessoa que te deu o selo: 
O  Chris está devidamente linkado, e sobre ele só tenho o que agradecer. Ele é um parceirão na blogosfera, sem falar que incentiva prá valer os novatos. Tenho um carinho especial por ele - mesmo não o conhecendo pessoalmente - pois foi um dos primeiros a comentar no meu blog e a me incentivar a continuar escrevendo, a lapidar meus textos, a por em prática meus projetos literários. E sei que ele faz o mesmo com muit@s outr@s blogosféric@s! 
É isso.

 2) indicar 15 blogs para receberem o selo. 

Nossa, lá vai... 





5. Grooeland (será que ele aceita?rsrs).











Meme nº 2:
Também repassado para mim pelo Christian, que recebeu da Hayley ,
do Rainforest of the lost souls.

 O desafio é simples, deixar em negrito as frases que dizem respeito à sua vida. As frases estão em português de Portugal, porém são perfeitamente compreensíveis.

ATUALIZAÇÃO ( 18:25h): 

Na postagem não sai o negrito, embora já tenha tentado um monte de vezes... então aumentei a letra nas frases que correspondem à minha vida. 

Tenho menos de 1.65m.

Tenho uma cicatriz.

Gostava que o meu cabelo tivesse uma cor diferente.

Já pintei o cabelo.

Tenho uma tatuagem.

Eu nunca usei suspensórios.

Um estranho já me disse que era bonito/a. 

Tenho mais de 2 piercings.

Tenho sardas.

Já jurei algo aos meus pais.

Já fugi de casa.

Eu tenho irmãos.

Quero ter filhos no futuro.

Tenho um emprego.

Já adormeci numa aula.

Faço quase sempre os trabalhos de casa.

Já estive no quadro de honra da escola.

Já disse "LOL" durante uma conversa.

Ainda choro a ver filmes da Disney.

Já chorei de tanto rir.

Já rasguei as calças em público.

Tenho uma doença de nascença.

Já parti um osso.

Já fiz uma cirurgia. 

Já andei de avião.

Já me perdi na minha própria cidade.

Já fui à rua de pijama.

Dei um pontapé a um rapaz onde dói mesmo.

Estive num casino.

Gostava de jogar verdade ou consequência.

Já tive um acidente de carro.

Já fiz ski.

Já entrei numa peça de teatro.

Já me sentei num telhado à noite.

Costumo pregar partidas às pessoas.

Já andei de táxi.

Já comi sushi.

Já tive um encontro às cegas.

Sinto falta de alguém neste momento.

Já beijei uma pessoa com mais 8 anos do que eu.

Já me divorciei.

Já gostei de alguém que não sentia o mesmo por mim.

Já disse a alguém que o/a amava, quando não era verdade.

Já disse a alguém que o/a odiava quando na verdade o/a amava.

Já tive uma paixão por alguém do mesmo sexo.

Já me apaixonei por um/a professor/a.

Já me beijaram à chuva.

Já beijei um estranho.

Fiz algo que prometi não fazer.

Já saí sem os meus pais saberem.

Já menti aos meus pais acerca do sítio onde estava.

Tenho um segredo que ninguém pode saber.

Já fiz batota.

Copiei num teste.

Passei um semáforo vermelho.

Já fui suspenso na escola.

Já testemunhei um crime.

Estive preso/a.

Já consumi álcool.

Bebo regularmente.

Já desmaiei de tanto beber.

Estive bêbado/a pelo menos uma vez nos últimos 6 meses.

Já fumei ganza.

Já tomei drogas fortes.

Consigo engolir 5 comprimidos de uma vez sem problemas.

Já me diagnosticaram uma depressão.

Tenho problemas de ansiedade diagnosticados.

Grito com os outros quando estou enervado.

Tomo anti-depressivos.

Sofro/sofri de anorexia ou bulimia.

Já me aleijei de propósito.

Já acordei a chorar.

Tenho medo de morrer.

Odeio funerais.

Já vi alguém morrer.

Alguém que me era querido suicidou-se.

Já pensei em suicidar-me.

            Tenho pelo menos 5 CD’s.                                                             

Tenho um ipod ou um mp3.

Sou obcecado por anime.

Já comprei alguma coisa pela Net.

Já roubei um tabuleiro de um restaurante de fast food.

Eu vejo o noticiário.

Não mato insectos.

Canto no duche.

Já fingi estar doente para não ir à escola.

Acedo à net pelo meu telemóvel.

Ando no ginásio.

Sou fanático/a por desporto.

Cozinho bem.

Já fui de pijama para a escola.

Sou capaz de disparar uma arma.

Amo amar.

Eu ja exkrevi axim.

Eu rio-me das minhas próprias piadas.

Todas as semanas como fast food.

Acredito em espíritos.

Já fui para um teste sem estudar e tive boa nota.

Sou muito sensível.

Adoro chocolate branco.

Tenho o hábito de roer as unhas.

Sou bom/a a decorar nomes.

Associo músicas a pessoas/momentos.




Repassarei este para os mesmos blogs indicados antes.


Só, isso, Marina?

Não, tem mais uma coisinha... abri um outro  blog,  Devaneios em Série, com as postagens da série "Várias Facetas, Várias Vidas", que está parada há um bom tempo. Lá postarei os textos desta e de outras séries que surgirem - vou parar de ser procrastinadora e criar mais. A quem interessar e quiser acompanhar "Várias Facetas" desde o começo, está aqui o LINK para conferirem. Postarei uma vez por semana lá. 

Agora, sim, acabou por hoje. 

 Até mais, e ótima semana a todos!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Marcelo, Marmelo, Martelo e outras histórias, de Ruth Rocha

O exemplar que tenho em casa, velhinho mas em bom estado Livro : Marcelo, Marmelo, Martelo e Outras Histórias Autora : Ruth Rocha Ilustrador : Adalberto Cornavaca Edição : 33ª Ano : 1976 Editora Salamandra Ruth Rocha é uma das minhas autoras preferidas, pela sua capacidade de criar histórias infantis que levam à reflexão e de tocar em temas dito espinhosos.  Já falei sobre este assunto em uma resenha de outro livro, O Que Os Olhos Não Vêem , aqui mesmo neste blog. Para quem não está associando o nome à pessoa, ela é autora também de O Reizinho Mandão , Dois idiotas sentados cada qual no seu barril , Sapo Vira Rei Vira Sapo,   entre outros. Neste livro, Ruth Rocha conta três histórias, protagonizadas por crianças que vivem no espaço urbano. São situações do cotidiano,que estas crianças resolvem a seu modo, aprendendo e crescendo com os desafios a elas impostos.    -------------------------------- E m Marcelo, Marmelo, Martelo, história que dá título

1 Imagem, 140 Caracteres # 408

 Boa noite de sexta!  Falta de inspiração (é, acontece) e tempo meio corrido me fizeram sentar agora, nesta hora para finalmente poder escrever!   Em primeiro lugar, quero agradecer a todas as pessoas que, tanto aqui no blog quanto nas redes sociais, passaram para deixar felicitações pelo aniversário que foi esta semana. No meio de tanta loucura que tem sido estes últimos tempo, foi um dia feliz em que me permiti sentir o carinho de tantas pessoas ao meu redor, presencial ou virtualmente.  Obrigada, povo!    Agora, a imagem desta semana, nesta sexta-feira treze que muitas pessoas ainda temem em pleno 2021!    Imagem obtida no site SRDZ Descrição: a imagem mostra, do nariz para cima, a face de um gato negro, com olhos amarelos e arregalados e orelhas em pé, em posição de alerta, aparecendo por trás de um pedaço de madeira, possivelmente de um banco ou parapeito.  (Gente, eu nunca expliquei direito, a descrição que faço das imagens é uma tentativa de deixar o blog um pouco mais acessível

1 Imagem, 140 Caracteres #441

 Uma semana se passou e ainda há reflexos da Páscoa no ar...  Tudo bem aí com vocês? Espero que sim! Preparei a postagem mas a internet me passou a perna e agora que dei a volta nela (ahhaha) aqui estamos de novo!  Como já está tarde, arrumei o texto para ficar mais enxuto. Vamos para nossa imagem da semana? Imagem obtida no site Carta Capital Descrição: a imagem mostra um casal de idosos, de costas, caminhando sobre uma passarela de cimento em uma área arborizada . À esquerda vê-se parte de um banco. O homem veste uma camisa azul clara e calças jeans e está de mãos dadas com a mulher, que usa saia marrom e uma blusa de frio branca e meias brancas e longas.  Ambos tem cabelos brancos e curtos.  .................................................................................................. A praça mudou, a cidade ao redor também. Mas você continua aqui ao meu lado. Isso é o que importa no final das contas.  .............................................................................