Pesquisar este blog

15 de jun. de 2020

Resenha: A Garota do Lago, de Charlie Donlea


"Sem inimigos nem suspeitos. Apenas uma pessoa cheia de planos que estava viva num dia e, no outro,é encontrada morta". (sinopse na capa do livro)



Livro: A Garota do Lago ( Original: Summit Lake)
Autor: Charlie Donlea
Tradução: Carlos David Szlak
Editora: Faro Editorial
Ano de lançamento: 2016 (pela Faro Editorial aqui no Brasil, 2019).




Descrição: a imagem mostra a capa do livro A Garota do Lago. É uma garota, de olhos fechados e maquiados, cabelos escuros (por conta da imagem, pois a garota assassinada é descrita como loira no livro), envolta em uma mortalha, porém com o rosto descoberto. A imagem está com um filtro azulado. No topo da capa, vê-se em letras maiúsculas vermelhas o nome do autor. À frente do rosto da garota, ocupando o espaço central em letras maiúsculas brancas com transparência, o título do livro. Abaixo, em letras minúsculas, a sinopse: "Sem inimigos nem suspeitas. Apenas uma pessoa cheia de planos que estava viva num dia e, no outro, é encontrada morta". E logo abaixo o logo da Editora Faro Editorial.




         A Garota do Lago é um romance policial/thriller psicológico, que conta a história de uma investigação sobre o assassinato de uma jovem, filha de um poderoso advogado em uma pequena cidade entre montanhas chamada Summit Lake. Becca Eckersley, a garota assassinada de forma brutal, era uma estudante de pós-graduação em  Direito que estava sozinha na casa dos pais na ocasião de sua morte, pois havia tirado alguns dias para relaxar e estudar.
Becca era conhecida por ser uma garota discreta e estudiosa, e ninguém saberia dizer se poderia ter inimigos. Por isso o crime choca a população desta cidadezinha, e como é um daqueles locais em que todo mundo conhece todo mundo, cada habitante tem uma opinião sobre o assunto... Mas ninguém consegue imaginar quem poderia ter feito isso.

    Duas semanas após seu assassinato, a repórter Kelsey Castle, da revista Events, é recrutada por seu chefe para viajar até esta cidade e tentar descobrir o máximo possível sobre este crime, pois o pai da jovem, usando de sua influência, fez o possível para manter a investigação sob sigilo. Além disso, a polícia local foi afastada das investigações.

    O livro divide-se entre as personagens principais Kelsey e Becca, revezando os capítulos entre as suas histórias. Os capítulos sobre Becca são datados desde um ano e dois meses antes de sua morte, até o dia do evento. Kelsey, por sua vez, tem sua história de investigação contada duas semanas após a morte de Becca e sua investigação é contada em dias desde sua chegada a Summit Lake.


       Conforme a história se desenrola, vamos conhecendo mais detalhes sobre a vida e os relacionamentos de Becca, inclusive acontecimentos e circunstâncias dos quais ela guardava segredo para seus pais e pessoas conhecidas de Summit Lake.

        O autor toma cuidado para não rotular as personagens, explicita os pontos de vista delas sem julgamentos, deixando aos leitores este trabalho. Também conduz a história de forma a que os leitores, tentando descobrir quem foi o assassino, cheguem a conclusões errôneas, que são postas por terra nos capítulos seguintes.

   Kelsey e Becca tem algo em comum: ambas foram vítimas de estupro,atacadas de repente e sem chance de defesa. Este ponto em comum faz Kelsey ficar mais obstinada em descobrir como e porque Becca foi assassinada.
Aqui, uma opinião pessoal: Uma pena que a trama tenha envolvido estupro no assassinato e na motivação para a Kelsey procurar a resolução deste mistério com mais afinco.Já faz tempo que está cansativo o fato de escritores lançarem mão do estupro em narrativas de crimes ou como algo traumático na vida de protagonistas mulheres,sério.

        O modo como Kelsey lida com o estupro que sofreu é tentar seguir em frente sem fazer drama, e novamente o autor não julga. Como já comentei antes, algo que chamou a atenção na narrativa foi isto, Donlea descreve as personagens e suas atitudes sem julgamentos, mostra como elas são,suas qualidades, defeitos, problemas e deixa as conclusões por conta de quem está lendo.
  

        A história envolve. Tem os elementos esperados de um romance policial, embora para mim, particularmente, o final tenha sido um pouco decepcionante (mas reforço,  isso é opinião minha). Além disso, alguns personagens poderiam ter sido melhor aproveitados, com histórias um pouco mais aprofundadas - até mesmo Kelsey. Mas é preciso levar em conta que algumas falhas de enredo podem ser devido a este ser o romance de estreia de Donlea.

   Quando vi a capa e a sinopse do livro, imaginei que fosse algo semelhante a Twin Peaks, mas a semelhança acabou ali. Li o livro inteiro em questão de horas, pois o enredo estava intrigante e a forma de distribuir os capítulos revezando entre as protagonistas foi envolvente, além dos desdobramentos que a história vinha trazendo.
Para quem gosta de romances policiais/psicológicos, recomendo a leitura.

---------------------------------------------------------------------------


Charlie Donlea é um autor atualmente proclamado, cujos livros já foram publicados em mais de 20 países. Nasceu e cresceu em Chicago onde vive com a mulher e dois filhos. A Garota do Lago é seu romance de estreia.


Carlos David Szlak , tradutor, já traduziu muitos livros, além dos escritos por Charlie Donlea,como: Tudo Bem Não Alcançar a cama no Primeiro Salto, Em Busca da Hospitalidade, Entendendo Michael Porter e outros.



6 comentários:

  1. Não li esse livro e confesso que tua resenha, como sempre, nos deixa com vontade de ler! beijos, linda semana,chica

    ResponderExcluir
  2. Acredito que seja um livro muito interessante de ler
    .
    Uma semana feliz
    Deixando uma 🌹

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem gosta deste tipo de livro, é bem interessante o desenrolar da trama.
      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Mari! Vc adivinhou, estou doida pra ler este livro, está na minha lista de leitura e será o próximo depois que terminar o que estou lendo agora... pelo que vc descreveu eu vou gostar. A única autora que eu lia com temas policiais ou de investigação era Agatha Christie. Estou diversificando.Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante! Já vi várias resenhas de leitores no Youtube também, e em vários aspectos a sensação é parecida.
      Acredito que você vá gostar também.
      Abraços.

      Excluir

Devaneie você também!

1 Imagem, 140 Caracteres #553

 Boa noite de sexta-feira, pessoal!  E estamos passando da metade do ano, eita!  Espero que estejam bem.  A escrita é um processo que demand...