Pesquisar este blog

16 de ago. de 2023

Meu Lado Espiritual Pós Pandemia? Interação Fraterna (Aniversário do blog Espiritual-Idade)


A convite da Rosélia Bezerra, comemorando os 14 anos de seu blog Espiritualidade, partilhamos como estamos progredindo na Espiritualidade após a pandemia!



#paratodosverem: a imagem, um fundo com nuvens, mostra a mão de uma pessoa estendida, vindo do lado inferior direito da imagem. Ela está indo ao encontro de outra mão estendida, em tons azuis, parecendo vir de dentro das nuvens. É possível ler, à frente da imagem, os dizeres: "XIV Interação Fraterna. Meu Lado Espiritual Pós Pandemia? De 16 a 23 de agosto" 
Abaixo da imagem, o endereço do blog de Rosélia: www.idade-espiritual.com.br/


Aqui vai minha participação nesta blogagem coletiva: 

O modo como vivo minha espiritualidade, por estranho que pareça, alterou-se bem pouco. Mesmo perdendo pessoas muito próximas e amadas - meu pai, meu avô e minha sogra, (porém não de Covid) e chorando a partida de outras pessoas amigas e conhecidas durante os dois anos que a pandemia teve sua fase mais aguda; mesmo com os meses de isolamento e com telejornais, portais de notícias, redes sociais e pessoas próximas testando nossa sanidade,continuei orando como sempre, esperando e confiando na proteção de Deus. 

Nasci e cresci em uma comunidade católica, religião que sigo até hoje. Durante o tempo de isolamento, acompanhei várias celebrações e missas pela internet e voltei a frequentar a igreja assim que foi possível, retomando a rotina aos poucos.
Na verdade, rezar e suplicar a Deus quando me sentia pressionada foram formas de não enlouquecer. 
Se eu disser que não houve sequelas, estarei mentindo. Alguma coisa se partiu dentro de mim ao passar por esse tempo de pandemia, e não sei se irei me recuperar totalmente. Mas minha espiritualidade, o modo como a exerço e como a vivo, continua constante. 
Se tive e tenho crises de fé? Admito, acontece. De certa forma, acontece com todo mundo, na verdade. 
Gostaria de ter uma espiritualidade mais desenvolvida? Sim, mas confio no meu crescimento. Como quando era criança e adolescente, mesmo tendo crises de ceticismo, não deixo de confiar e acreditar que há algo maior que nossas ambições humanas, algo que nos une e faz parte de nossa essência. 

Desejo sucesso em sua blogagem, Rosélia! 

Abraços a quem chegou até aqui hoje e até a próxima! 
 
 

28 comentários:

  1. Marina, eu concordo com você que todos, em alguma medida, temos crises de fé. Especialmente em momentos críticos, mas "algo invisível" nos faz seguir.
    Um bonito e transparente relato na tua participação dessa festa do blog da Rosélia!
    um beijo
    ana paula

    ResponderExcluir
  2. "O grande desafio da Espiritualidade é você continuar crente, sem sentir, sem ver, sem experimentar e ainda dando tudo errado."

    Em primeiro lugar, quero agradecer sua linda participação na XIV Interação Fraterna pelos 14 anos do meu blog mãe.
    Muita gentileza da sua parte num mundo tão egoísta onde cada um de nós só vê seu lado, muitas vezes.

    Sua contribuição é valorosa:

    "Na verdade, rezar e suplicar a Deus quando me sentia pressionada foram formas de não enlouquecer. "

    Sim, chegamos bem perto da loucura, como humanos que somos, mesmo não querendo admitir, mas a Paz de Cristo nos traz de volta ao nosso eu real, prontamente. Ele é Fiel.

    "Se eu disser que não houve sequelas estarei mentindo".

    A veracidade de suas palavras é impressionante. Tem plena consciência de como fomos todos afetados de alguns forma e reflete no Pós Pandemia.
    Só mesmo os insensíveis não o foram. Tem também os fingidores que, para parecerem superiores a nós, não falam e tomam uma postura de não abalados, usando de mil disfarces e desculpas. Não querem sequer mais falar no assunto. Posicionando-se como deuses cá na Terra.
    Quanto à crise de fé, como falei no meu post, não a tive ainda e é o que mais peço a Deus. Ele dá o frio conforme o cobertor. Eu não teria cobertor suficiente se me faltasse a Fé. Então, por pura Bondade Dele, eu não a perdi ainda. Continuo firme na Espiritualidade confiante na sua Graça Benfazeja
    Ainda tenho muito a aprender. A vida de clausura requer o Auxílio Divino.

    Amiga Mari, seja muito, mas MUITO feliz e abençoada!
    Gratidão por tudo sempre
    Que perseveremos no convívio virtual com Amor fraterno por língua anos!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima
    😘🕊️💙💐🙏








    ResponderExcluir
  3. Bom dia Mari,
    Gostei muito de sua participação e o que sentiu é uma realidade muito próxima da minha e que corroboro.
    A pandemia deixou sequelas emocionais e outras que só com a ajuda de Deus e muita fé vamos vencendo.
    Beijinhos carinhosos,
    Ailime

    ResponderExcluir
  4. Quem nunca aconteceu essa crise? Mas todos, de uma ou outra forma, superamos!Mas sequelas sempre ficam, afinal, somos de carne e osso, não pedras...Lindo te ler!

    beijos praianos, chica

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Mari ! Uma participação com relatos sinceros sem omitir a fraqueza humana de que somos portadores . Fé titubeante costuma ser comum tb em mim. Sinto a vela da fé tremeluzir . Mas me mentenho firme e confiante de que Deus sabe de meu coração e do meu desejo de tê-lo sempre a meu lado . E foi assim durante a pandemia : muita força e perseverança nunca se distanciando das orações e confiante na misericórdia Divina . "Senhor , eu creio , mas aumenta minha fé " Esse é meu mantra diário . Gostei da forma como se posicionou , sincera , e fidelíssima sem deixar sua espiritualidade esfriar apesar das vacilações . Abraços

    ResponderExcluir
  6. Aprendermos a lidar com as adversidades é construirmos nossa espiritualidade, compreender que tudo e todos somos passageiros e que a vida transcende ao aqui e ao agora.

    Obrigado por sua visita e comentário, parabéns por descrever a imagem, isso é acessibilidade. Valeu!

    Um abraço. Tudo de bom.
    APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

    ResponderExcluir
  7. Excelente a sua sincera e linda participação, Mari.
    Que nunca nos falte a esperança em dias melhores.
    Um beijinho carinhoso
    Verena.

    ResponderExcluir
  8. Perfeito depoimento Marina, somos seres humanos com falhas é certo, mas somos dotados de força de vontade, que nos faz crer e crer cada vez mais, ainda que o ceticismo venha nos visitar. Aprendemos com a vida a superar e assim numa pandemia, que jamais podíamos imaginar, houve este aprendizado e enraizamento da fé e moldagem da espiritualidade.
    Bom lhe ver nesta festa com seus depoimento e experiência de vida.
    Carinhoso abraço amiga e feliz semana.

    ResponderExcluir
  9. Caminhar com fé e confiando na misericórdia do Senhor foi tudo o que Ele esperou dos filhos seus! Deus continue te dando abençoando.

    ResponderExcluir
  10. Oi,Marina.

    Senti tanto em saber que você perdeu seus entes queridos. Segue o meu abraço de luz.
    Concordo plenamente com seu contexto em relação as sequelas e tudo que envolveu todo o período da pandemia.
    O pós pandemia requer muita sabedoria e fé para superar as angústias do nosso coração.
    Fique bem. Obrigada pela visita, e ja estou te seguindo.
    Parabéns!!! Te desejo uma noite feliz. Bjs

    ResponderExcluir

Devaneie você também!

1 Imagem, 140 Caracteres #545

 Olá!  Tudo bem com vocês?  Refletir é importante, mas e quando passamos tempo demais refletindo, nos  auto analisando e a ação fica para tr...